PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Enem 2017 foi o mais seguro dos últimos anos, afirma ministro

No primeiro dia de exame, 4.724.519 fizeram provas, o que representou 70,2% de presença. A porcentagem de candidatos que fizeram a prova, no segundo dia, foi de 68%

16:40 | 13/11/2017

O ministro da Educação, Mendonça Filho, disse nesse domingo, 12, que o  Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano foi o mais seguro dos últimos anos. O planejamento foi seguido à risca e foi alcançado o objetivo de um exame tranquilo, “com mais conforto para os estudantes, no qual se premia o mérito e o bom desempenho”, segundo ele. Ao todo, 4.574.895 candidatos compareceram ao exame no segundo domingo de provas, o que significa 68% de presença.

Para aplicar as provas para 6,7 milhões de inscritos, o Inep mobilizou 600 mil pessoas em todo o País, conforme o Ministério da Educação. Mendonça destacou o trabalho conjunto com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). “MEC e Inep estão de parabéns por este sucesso, bem como todas as instituições que cooperaram para que a gente alcançasse os resultados de hoje. Sucesso absoluto”, enfatizou.

Segundo ele, entre as novidades na edição deste ano, esteve a divisão da prova em dois domingos, ponto reforçado. “É um legado que fica para além de 2017, com uma grande adesão e simpatia por parte dos estudantes. Algo que se traduz em mais tranquilidade e menos pressão para os estudantes”, completa.

No primeiro dia de exame, 4.724.519 fizeram provas, o que representou 70,2% de presença. Ao todo, foram feitos 58.576 atendimentos especiais. O número de eliminados nos dois domingos foi de 842 participantes. Foram registradas apenas 158 ocorrências nos dois dias de aplicação, sendo 45 neste domingo e 113 no domingo passado.

Gratuidade
Em coletiva de imprensa, o ministro também anunciou que os candidatos que fizerem a prova do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) e obtiverem nota mínima terão gratuidade na inscrição do Enem 2018.

Nos dias 12 e 13 de dezembro, pelo menos 3.581 pessoas farão a reaplicação do Enem, quando as provas também serão aplicadas para as pessoas privadas de liberdade. O grau de dificuldade da prova é equivalente. As provas são reaplicadas para 3.570 participantes afetados pela interrupção de energia em seus locais de prova no último domingo, 5, em Teresina, Olinda (PE) e Uruaçu (GO).

De acordo com o MEC, houve outros 11 casos de decisões judiciais para aplicação em classe hospitalar, e decisões da Comissão de Demandas do Inep para atender participantes que tiveram problemas com identificação ou por não terem solicitado os recursos que necessitavam para fazer a prova.

Redação O POVO Online
Com informações do MEC

TAGS