PUBLICIDADE
Notícias

Saiba como foi a repercussão no Twitter dos últimos casos de assédio contra mulheres

Mulheres reagiram com mais raiva do que medo, e a vergonha foi uma das palavras que mais apareceu no monitoramento

10:20 | 22/09/2017
NULL
NULL
[FOTO1]

A Scup, plataforma que possui produtos para elevar a experiência entre empresa e consumidor, realizou um monitoramento por meio da ferramenta "Scup Social" sobre os temas: estupro, assédio, abuso sexual e violência sexual.

Em um período de 30 dias, foram coletados 261.630 tweets. De acordo com o monitoramento, entre os últimos dias 29 e 31, as mulheres reagiram com mais raiva (79,3%) do que medo (20,7%), e a palavra vergonha foi uma das que mais apareceu nos tweets.

Comparativo de menções no Twitter

Segundo o monitoramento, no último dia 28, o Twitter teve um salto de atividade com relação aos temas assédio, estupro e abuso sexual, após a escritora Clara Averbuck relatar em sua página do Facebook um caso de abuso sexual que teria sido cometido por um motorista de Uber, em São Paulo, na noite anterior.

Um dia após a denúncia, foram quase 15 mil tweets, sendo que nos oito dias anteriores à primeira denúncia a média de tweets sobre o assunto relacionado ao tema era de 2.800 por dia.

No último dia 29, um homem ejaculou em uma mulher dentro de um ônibus na avenida Paulista, em São Paulo, e foi preso em flagrante. O número de menções quase duplicou em relação ao caso de Clara Averbuck, chegando aproximadamente 27 mil tweets.

No dia seguinte, o acusado foi solto pelo juiz José Eugenio do Amaral Souza Neto, com a justificativa de que não houve constrangimento por parte da vítima. A conta de itens coletados subiu para 32.673 tweets. O auge dos posts se deu no último dia 2, quando houve a reincidência do crime em outro ônibus com outra mulher, foram 32.824.

Personalidades

Quatro personalidades foram monitoradas diretamente diante da repercussão dos casos: o juiz José Eugenio do Amaral Souza Neto, a escritora Clara Averbuck, o motorista do Uber, e o homem que ejaculou em uma mulher dentro de um ônibus, em São Paulo.

De acordo com o monitoramento, o personagem mais citado foi o juiz Eugenio, com 74,3% das menções. Ao todo, foram 17.343 vezes, sendo 14.248 (83,18%) citações classificadas como negativas.

Ele foi citado 8.450 vezes entre os últimos dias 29 e 31,%u200Aperíodo que engloba o dia do crime e a repercussão da soltura do acusado de estupro no transporte coletivo, em São Paulo. O ápice foi no último dia 31, com 7.560 (89%) menções.

Grande parte das pessoas se referiu ao motorista do Uber e ao homem envolvido no caso do ônibus, usando termos como: “estuprador”, “assediador” e “bandido”. O índice relacionado a ambos foi consequentemente mais baixo.

Hashtags

As hashtags específicas dos acontecimentos #meumotoristaabusador e #meucorponãoépúblico tiveram muito mais repercussão do que hashtags tradicionais e consagradas da luta contra a cultura do estupro #MeuCorpoMinhasRegras e #MexeuComUmaMexeuComTodas.

Redação O POVO Online
TAGS