PUBLICIDADE
Notícias

Governo analisa revogar decreto que extinguia Renca

O ministro de Minas e Energia Fernando Coelho Filho analisa a revogação ainda nesta segunda-feira, 25

18:07 | 25/09/2017
Trecho da Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca)
Trecho da Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca)
[FOTO1]O Ministério de Minas e Energia poderá anunciar a revogação do decreto que extinguia a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), área de reserva ambiental de 46.450 quilômetros quadrados, na divisa entre Pará e Amapá. De acordo com a assessoria de imprensa da pasta, o ministro Fernando Coelho Filho analisa a revogação nesta segunda-feira, 25. Ainda conforme a assessoria, o ministro poderá fazer anúncio em coletiva de imprensa.

Em agosto último, o presidente Michel Temer extinguiu a área de reserva ambiental. O decreto foi publicado no dia 23 de agosto no Diário Oficial da União, afirmando que o documento "não afasta a aplicação de legislação específica sobre proteção da vegetação nativa, unidades de conservação da natureza, terras indígenas".

Ainda em agosto passado, movimentos ambientalistas protestaram na Câmara dos Deputados contra o decreto. Eles argumentaram que a extinção do Renca deixaria uma área intocável da floresta amazônica sujeita a ilegalidades. No dia seguinte ao protesto, 31 de agosto, o juiz Rolando Spanholo, da 21ª Vara Federal de Brasília, suspendeu "todo e qualquer ato administrativo tendente a extinguir a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca)". 

Criada em 1984, durante o regime militar, a região possui reservas minerais de ouro, ferro, manganês e cobre.
 
Redação O POVO Online
TAGS