PUBLICIDADE
Notícias

Artistas e internautas se manifestam contra a decisão do juiz em favor da "cura gay"

Anitta, Preta Gil, Fernanda Gentil e Ivete Sangalo estão entre as personalidades que protestaram em favor da causa LGBT

11:24 | 19/09/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

Artistas e internautas manifestaram-se através de posts nas redes sociais contra a decisão que liberou nesta segunda-feira, 18, a terapia de reversão sexual por psicólogos.

A chamada "cura gay" é proibida pelo Conselho Federal de Psicologia desde 1999. No entanto, o juiz federal Waldemar Cláudio Carvalho concedeu uma liminar que abre brecha para que psicólogos ofereçam tratamento com objetivo de reverter a homossexualidade em seus pacientes.

Entre os artistas que se posicionaram contra a decisão está a cantora Anitta que fez um post em inglês e português onde faz um apelo: "Pais, não obriguem seus filhos a procurarem cura pra uma doença que não existe, baseados neste fato político. Essa busca interminável sim pode deixá-los realmente doentes", o post já alcançou mais de 813 mil visualizações até a manhã desta terça-feira, 19.

[VIDEO2] 

A apresentadora Fernanda Gentil, que assumiu recentemente o relacionamento com a jornalista Priscila Montandon, postou uma foto em seu perfil do Instagram com um termômetro na boca e vários comprimidos com a legenda, "tentando me curar dessa doença, tá difícil".

[VIDEO6] 

O ator Bruno Gagliasso disse que a decisão é uma "imbecilidade", e complementou: "Sr. juiz, AMOR não é doença e quem precisa de tratamento é o Sr. O próprio conselho de psicologia repudiou essa medida.... #vivaoAMOR #ame", afirmou na legenda de uma publicação que até a manhã desta terça já possui mais de 87 mil curtidas.

"Doentes são aqueles que acreditam nesse grande absurdo. Pessoas, pensem sobre o que é esse equívoco, absorvam a coragem e a luta dos homossexuais e apliquem às suas mofadas e inertes vidas. Tentem que vcs talvez possam ser felizes tb #respeito", afirmou a cantora Ivete Sangalo na legenda de uma foto com a bandeira LGBT em seu perfil oficial no Instagram.

[VIDEO1] 

Preta Gil, Pabllo Vittar, Di Ferrero e Paulo Gustavo também se manifestaram contra a decisão em suas respectivas redes sociais. As hashtags #TrateSeuPreconceito e #CuraGay estão entre as mais comentadas desde a divulgação da decisão do juiz.

O deputado federal e militante da causa LBGT, Jean Willys, afirmou que "'CURAR' A HOMOSSEXUALIDADE É COMO DIZER QUE A TERRA É PLANA. A decisão do juiz é uma aberração legal e científica. Por um lado, ela viola a Constituição Federal e diversos tratados internacionais de direitos humanos dos quais o Brasil é signatário. Por outro lado, significa uma intromissão indevida nas decisões do Conselho Federal de Psicologia", afirmou.  

[VIDEO7] 

Para o Conselho Federal de Psicologia a decisão abre uma "perigosa possibilidade de uso de terapias de reversão sexual. A ação foi movida por um grupo de psicólogas (os) defensores dessa prática, que representa uma violação dos direitos humanos e não tem qualquer embasamento científico", afirma em nota publicada em seu site oficial.

A decisão do juiz do Distrito Federal atende a um pedido feito pela psicóloga Rozangela Alves Justino após a mesma ter sido censurada pela resolução do Conselho Federal de Psicologia por oferecer essa terapia aos seus pacientes.

[VIDEO3]

[VIDEO4]

[VIDEO5] 

Redação O POVO Online

TAGS