PUBLICIDADE
Notícias

Internauta de São Paulo é condenado por ofender nordestinos em rede social

Condenado alegou que a comunidade era utilizada como "laboratório literário", mas Justiça entendeu que alegação não justifica publicação

17:16 | 14/07/2017

A Justiça condenou um internauta de Pindamonhangaba, em São Paulo, a dois anos e quatro meses de prisão por divulgar ofensas contra nordestinos em rede social. O réu tentou recorrer, mas o recurso foi negado pelo Tribunal Regional Federal (TRF3). A pena foi trocada por prestação de serviços à comunidade e multa de dois salários mínimos.

O réu participava de uma comunidade do Orkut chamada "Poder Paulista", com 11.788 integrantes. Nesse ambiente, ele escreveu que os nordestinos eram um povo "ruim, sem berço, sem educação, ignorante, destruidor e assassino".

O texto também chamava os nordestinos de "rebotalhos", "que não trazem nada a não ser violência e bocas famintas". "Basta ver a população carcerária para ver de que Estado vem ou de quem são filhos", afirmava em um dos trechos da publicação.

Em sua defesa, o condenado alegou que a comunidade era utilizada como "laboratório literário" para criar personagem de obra de ficção. A ideia, de acordo com o réu, era criar ambiente propício para saber como os preconceituosos agiriam.

O processo está sob sigilo e foi divulgado pelo Ministério Público Federal. A Justiça entendeu que a história do internauta não justifica a publicação.

Redação O POVO Online

TAGS