PUBLICIDADE
Notícias

Jovem negra afirma ter sofrido racismo por usar turbante em festa de formatura

Dandara Tonantzin relatou ter sofrido agressões físicas e verbais por um grupo de homens durante uma festa de conclusão de curso da UFU

19:46 | 24/04/2017
NULL
NULL

[FOTO1] Em seu perfil do Facebook, Dandara Tonantzin Castro, 23 anos, representante do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial e diretora da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais (UEE-MG), relatou ter sofrido no último sábado, 22, agressões físicas e verbais por um grupo de homens durante uma festa de formatura da Universidade Federal de Ubêrlândia (UFU).

Conforme o post, a jovem diz ter chegado à festa com um turbante dourado e teve o adereço arrancado e jogado no chão por um grupo de agressores, enquanto os outros a jogaram cerveja. A moradora de Uberlândia, em Minas Gerais, contou ainda que foi xingada diversas vezes e sofreu ameaças.

Para a reportagem da Veja, Dandara contou que foi à Polícia para denunciar o caso. Chegando lá, teve o desentendimento com a delegada de plantão, que se recusou a qualificar o crime como racismo – foi registrado como agressão. A Universidade Federal de Uberlândia ainda não se posicionou sobre o caso.

Confira na íntegra o texto publicado pela jovem no Facebook:

[VIDEO1]

Redação O POVO Online

TAGS