PUBLICIDADE
Notícias

Mãe de adolescente é suspeita de matar próprio filho por ser gay

A mãe de Itaberli Lozano confessou o crime à polícia, mas alegou que agiu em legítima defesa. Segundo ela, o adolescente havia ameaçado a família e era usuário de drogas

11:48 | 12/01/2017
Itaberli Lozano em uma festa
Itaberli Lozano em uma festa

[FOTO1]Adolescente de 17 anos foi encontrado morto e com o corpo carbonizado em um canavial no município de Cravinhos, interior de São Paulo. Itaberli Lozano era homossexual e há suspeitas de que o motivo do crime tenha ocorrido por conta de sua sexualidade. As informações são do G1.

 

De acordo com o tio paterno, Dário Rosa, a mãe do rapaz não aceitava a homossexualidade do filho, o que gerava conflitos entre eles. Conforme as informações da polícia, o crime ocorreu na madrugada do dia 29 passado após discussão entre mãe e filho.

 


A briga resultou no homicídio de Itaberli Lozano. De acordo com os policiais, a suspeita e mãe do adolescente, Tatiana Lozano, atacou o filho com uma faca, atingindo o seu pescoço. O garoto morreu no local. Para sumir com o corpo, a mãe e o padrasto, Alex Canteli, levou o corpo enrolado com um cobertor até um canavial e ateou fogo.

 

[FOTO2] 

 

Após o homicídio, outros parentes da vítima sentiram falta do adolescente e registraram um boletim de ocorrência do desaparecimento. Os policiais militares encontraram os restos mortais de Itaberli no canavial no município de Cravinhos. Devido a uma pulseira que era utilizada pela vítima, os oficiais puderam associar o corpo à Itaberli.

 

 

A mãe e o padrasto foram presos nesta quarta-feira, 11, e confessaram o crime para a polícia. Em depoimento, Tatiana alegou que o adolescente teria feito ameaças a família e era usuário de drogas. A defesa do casal, Fabiano Ravagnani Junior, afirma que o crime aconteceu em legítima defesa, e que vai entrar com um pedido de habeas corpus.     

 

Redação O POVO Online

TAGS