PUBLICIDADE
Notícias

Funcionários da pousada acionaram a Polícia após ouvirem os gritos de socorro da cantora

A Polícia esclareceu que criminosos invadiram a pousada da cantora e a colocaram no veículo em que ela foi encontrada carbonizada. O caso está sendo investigado na 124ª Delegacia de Polícia do Rio

15:30 | 19/01/2017
NULL
NULL
[FOTO1] Loalwa Braz Vieira, 63, foi assassinada, na madrugada desta quinta-feira, 19, em Saquarema, Região dos Lagos do Rio. O corpo da cantora, conhecida pelo hit "Chorando se foi", havia sido encontrado carbonizado em um carro incendiado. A Polícia agora esclareceu que quatro homens invadiram a pousada dela e a colocaram no veículo, levado para a Estrada da Barreira.
 
Em depoimento aos policiais, um dos funcionários da pousada afirmou que havia ouvido os gritos de Loalwa e pediu a outro funcionário que chamasse a Polícia. Além do carro, parte da pousada também foi queimada. 
 
Segundo os bombeiros, eles atenderam a um chamado de um incêndio depois das 3 da manhã e, enquanto trabalhavam no local, um novo chamado foi feito, dessa vez para conter as chamas de um carro. A Perícia foi acionada após os bombeiros encontrarem o corpo carbonizado no veículo.
 
No carro onde foi encontrado o corpo da cantora, havia um botijão de gás. A Polícia ainda procura os responsáveis pelo crime. O caso está sendo investigado na 124ª Delegacia de Polícia do Rio. A PM confirmou que carro estava no distrito de Bacaxá. 
 
Trajetória
Loalwa é natural do Rio de Janeiro e iniciou carreira artística aos 13 anos. Filha de músicos, ela ficou conhecida como a ''voz da lambada'', ritmo que fez sucesso nos anos 1980. Vocalista do grupo Kaoma, ela alcançou sucesso nas paradas musicais com o hit "chorando se foi".
 
Ao longo da vida, a cantora teve mais de 25 milhões de discos vendidos e mais de 80 discos de ouro e platina. Uma de suas últimas aparições na televisão ocorreu em maio de 2016, quando ela participou do quadro Ding Dong, do programa Domingão do Faustão.
 
Redação O POVO Online 
TAGS