PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Cerveja 'para mulheres' é alvo de críticas nas redes sociais

O lançamento de uma versão mais doce da bebida e, segundo a empresa, destinada ao público feminino, desagradou muitas consumidoras em redes sociais

20:09 | 06/01/2017
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )

O lançamento de uma cerveja da marca Proibida provocou protesto de internautas. A cerveja Puro Malte Rosa Vermelha Mulher foi apresentada na última terça-feira, 3, pela empresa. “Uma versão delicada e perfumada, feita especialmente para você mulher”, diz o trecho do anúncio postado no Facebook. A cerveja tem um rótulo cor-de-rosa, enquanto o das demais são preto ou prateado, além da opção pela grafia em letras finas e desenhadas.

[FOTO1] 

O posicionamento da marca foi considerado sexista e recebido com uma enxurrada de críticas por internautas. Milhares de comentários criticaram a diferença colocada pela empresa entre os paladares masculino e feminino. “Vocês devem achar que mulher bebe cerveja de canudinho, assistindo comédia romântica com as amigas enquanto come brigadeiro, né? Migos, deixa eu contar pra vocês. Mulher vai pro bar, divide mesa com homem, cachorro, papagaio e também divide a cerveja (e a conta!)”, comentou uma mulher no post do Facebook, curtido por mais de 11 mil pessoas.

 

A suposta preferência por cervejas adocicadas também gerou críticas de mulheres que têm o hábito de consumir a bebida. “Vocês realmente conversam com mulheres cervejeiras? Eu sou a da minha roda de amigos que mais bebe cerveja forte... Close errado. Erradíssimo!”, protestou outra internauta.

 

"Vou comprar canudinhos cor-de-rosa pra tomar nessa longneck com esse rótulo muito feminino (olha como pensam em tudo!), na cor rosa perolado. Onde será que tem um bar de mulher, com mesa de mulher, com cadeira de mulher, com maquininha de cartão pra mulher, pra gente poder experimentar?", ironizou mais uma consumidora.

 

À revista Veja, a Proibida disse que ainda estudava a possível divulgação de posicionamento oficial sobre a repercussão do caso.

Redação O POVO Online

TAGS