PUBLICIDADE
Notícias

Ciência Sem Fronteiras terá bolsas para qualquer área, mas exigirá universidade de excelência

15:55 | 21/10/2016

O programa Ciência Sem Fronteiras terá um novo formato a partir de 2017 para atender alunos de pós-graduação de todos os cursos, inclusive os da área de humanas e de artes. A exigência é a seleção em universidades internacionais renomadas.

"Não haverá limitação por país, universidades e/ou cursos, mas será exigida excelência da instituição de destino. O programa contemplará todas as áreas do conhecimento", informou a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação (MEC).

Criado em 2011, o programa atualmente é restrito às áreas exatas e biomédicas. Embora 79% das bolsas, desde 2011, sejam destinadas aos alunos da graduação, eles foram excluídos do novo formato.

A Capes não especifica os critérios para definir a "excelência da instituição de ensino". Em entrevista à Folha de S. Paulo, o ministro da Educação, Mendonça Filho, informou que "o intercâmbio de graduação é absolutamente inconsistente do ponto de vista técnico"

Ele defendeu a divisão do programa em dois campos, afirmando que o financiamento de cursos de pós-graduação "é bem-vindo e necessário". O ministro comparou o custo do programa com alunos de graduação e disse que o valor equivale ao que o MEC gasta em merenda escolar para 39 milhões de alunos.

O Itamaraty enviou nota à BBC e que informa que avalia o programa com a Capes e o CNPq ''para identificar possíveis melhorias’’. ‘’O Itamaraty continuará a assistir os estudantes brasileiros no exterior (todos e não somente os do CsF) nos consulados e embaixadas”

Ensino Médio
Esta sendo estudado ainda o oferecimento de bolsas de cursos de línguas de curta duração, no exterior, aos melhores alunos do Ensino Médio da rede pública. A ideia será ter como base o "My English On-line" disponível na Capes.

"Também sobre os cursos de línguas, poderá ser oferecida aos melhores alunos a oportunidade de fazer cursos de línguas de curta duração, nas férias, em país estrangeiro", disse a Capes.

Redação O POVO Online
TAGS