PUBLICIDADE
Notícias

Paulistano expõe fotos registradas em viagem de bicicleta rumo ao México

Rodrigo Cisman fala sobre as aventuras do Projeto Bike América e traz exposição fotográfica a Fortaleza

11:55 | 01/08/2016
NULL
NULL

Cansado da rotina de trabalho de redator publicitário em São Paulo, Rodrigo Arbex Cisman, 30 anos, decidiu levar uma vida mais leve e dar início a um projeto pessoal: percorrer de bicicleta, de São Paulo ao México. A viagem sobre duas rodas, que ganhou o nome de Projeto Bike América, começou em setembro de 2014, partindo de Socorro (SP).

Desde então, Rodrigo já passou por 97 cidades e atualmente está em Fortaleza, onde irá fazer uma exposição das imagens tiradas durante suas viagens pelo Brasil. As fotos podem ser conferidas na locadora de motocicletas Moto Libre, somente nesta terça, 2.

Em entrevista ao O POVO Online, Cisman contou que a ideia surgiu em 2012, quando percorreu por quatro meses o Uruguai, Argentina, Chile e Bolívia. Durante a viagem, ele pensou “em como poderia fazer pra conseguir levar uma vida mais leve, sem aquela loucura toda”. Foi quando conheceu um norte-americano que tinha cruzado a América Latina de bike e aflorou a vontade de dar início ao seu projeto. Cisman voltou a São Paulo depois do mochilão, trabalhou por mais dois anos e deu início ao Projeto Bike América.

O paulistano conta que escolheu a bicicleta por ser um meio de transporte “incrível” que não gasta combustível, não polui e proporciona um estilo de viagem único. “Viajar de bicicleta me aproxima muito mais das pessoas. A bike é simpática, o percurso se torna muito mais interessante do que através da janela de um carro ou da velocidade de uma moto”, afirma.

O aventureiro, que trabalhou pelos trajetos como instrutor de mergulho, fotógrafo, garçom, ajudante de pedreiro, faxineiro de hostel e capineiro conta que já passou alguns “perrengues” e que a maior dificuldade é a saudade que sente da família, dos amigos e da namorada, mas afirma que tudo vale a pena: “Minha viagem não é uma promessa, nem um desafio, nem uma aposta. Nada disso. É uma viagem para conhecer culturas, paisagens e pessoas que dificilmente eu teria oportunidade de outra maneira, que ainda proporciona autoconhecimento”.

Entre as boas histórias que o ciclista viveu durante seu percurso, ele conta que já foi acolhido por pessoas que não o conheciam, mas, que ainda assim ofereceram abrigo, comida e diversos tipo de ajuda. A história mais recente aconteceu em Fortaleza, quando levou sua bike para uma lavagem e revisão em uma oficina especializada em bicicletas, a Bitelli Bikes, e quando foi pagar pelo serviço, eles não aceitaram, pois não cobravam serviços de “cicloviajantes”. Segundo o paulistano, “gestos generosos como esse são um incentivo e ‘empurrãozinho’ nas horas ruins da viagem”.

Cisman diz que pretende publicar um livro e alguns romances, além de fazer alguns ensaios fotográficos dessa experiência. “Durante a viagem faço algumas exposições e bate-papos. Aqui em Fortaleza vai acontecer esta terça-feira. Fica o convite a todos, vai ser bem legal”. 

Confira um pouco sobre os lugares que Cisman visitou:

[VIDEO1]

Serviço:
Exposição de fotos Projeto Bike América

Dia: 02/08

Local: Rua Monsenhor Tabosa, 491
Moto Libre: Rua Monsenhor Tabosa, 491
Horário: a partir de 20h

Projeto Bike América

Blog: bikeamericaprojeto.wordpress.com
Instagram: @bike_america

 

TAGS