PUBLICIDADE
Notícias

Nova espécie de dinossauro é encontrada na Paraíba; veja vídeo

Sousatitan - o titã de Souza foi o dinossauro mais antigo do período Cretáceo

17:09 | 25/07/2016
NULL
NULL

Paleontólogos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) encontraram em Sousa, sertão da Paraíba, uma espécie inédita de dinossauro.

Através de fragmentos da fíbula, um osso da perna, eles localizaram o que pode ser o titanossauro – herbívoro que viveu na região há cerca de 136 milhões de anos. As informações são da Folha de São Paulo.


Os vestígios desse animal pré-histórico estão sendo estudados pela paleontóloga Aline Ghilardi, da UFPE, e podem representar grandes evoluções nas pesquisas que identificam os maiores répteis que viveram naquela região - que é conhecida por abrigar o parque Vale dos Dinossauros, a 438 km de João Pessoa, museu que atraí pesquisadores e turistas de todo o mundo.[VIDEO1]

Segundo o paleontólogo Felipe Pinheiro, existe a probabilidade de encontrar mais ossos por lá. “A descoberta aponta para a possibilidade de acharmos mais osso de animais que deixaram aquelas pegadas”, disse em entrevista à Folha de São Paulo.

Sousatitan, o titã de Souza

O mais antigo dinossauro do período Cretáceo(entre 145 e 66 milhões de anos atrás) recebeu apelido o de Sousatitan – o titã de Souza, e ainda está sendo analisado com cautela para ser descrito com mais exatidão. 

De acordo com os cientistas que publicaram um artigo na revista científica “Cretaceous Research", o animal tinha 1,60 m de altura até o quadril e não deveria ter mais que 5,70 de comprimento.

Porém, uma análise histológica, mostrou que o osso pertencia a um dinossauro jovem, que morreu antes de se desenvolver completamente. “É possível que um Sousatitã adulto pudesse atingir um tamanho muito maior do que esse”, afirma a paleontóloga Aline.

[SAIBAMAIS3]
Descoberta

Os pesquisadores chegaram ao fóssil após um dos moradores da cidade, Luiz Carlos Gomes, ter visto o osso em meio às pedras e sedimentos e ter tirado uma foto, que ao ser compartilhada nas redes sociais chegou à eles, que viram a importância do material.

O fóssil que estava na Universidade Federal de Pernambuco para ser estudado, retornou para Sousa, e será exposto ao público no museu Vale dos Dinossauros.

Redação O POVO Online

TAGS