PUBLICIDADE
Notícias

Funcionário de hotel que confessou estupro diz que agiu por "impulso de homem"

Além de confessar o crime, o funcionário foi reconhecido pela vítima. Já a defesa alega que ele não foi completamente verdadeiro sobre o caso no depoimento à Polícia

15:07 | 25/07/2016
NULL
NULL
Um funcionário de um hotel de Paulínia, no interior de São Paulo, suspeito de estupro confessou o crime para a Polícia. Ele negou as acusações, mas se declarou culpado após ver as imagens registradas pelas câmeras de segurança do local. O crime aconteceu no último dia 16, por volta das 23h36min. O vídeo foi divulgado na noite deste domingo, 24, no Fantástico, da Rede Globo.
 
Segundo informa a reportagem, o caso teria começado a partir de uma briga da vítima com o namorado. Testemunhas contaram que eles se desentenderam enquanto bebiam no bar do hotel Íbis, onde estavam hospedados. O homem deixou a mulher sozinha no quarto após o desentendimento. Na sequência, Paulo Henrique Marciano entrou no quarto. 
 
[SAIBAMAIS3]O suspeito disse à polícia que fez uma cópia da chave do quarto em questão e que chegou a ir ao quarto para saber se ela estava precisando de algo. Após o turno de trabalho, ele retornou ao quarto, quando teria praticado o crime. Ainda segundo a reportagem, Paulo Henrique foi preso em flagrante. Ele admitiu à polícia que fez sexo com a moça, mas alegou que a relação teria sido consentida. O suspeito confessou o estupro após ver as gravações.
 
"Cheguei lá e fui agindo pelo meu impulso mesmo de homem. Foi uma coisa que passou pela minha cabeça. E ainda fui arrependido", conta Paulo Henrique. "Antes de fazer eu fui arrependido de fazer. Entrei, realmente ela tava lá deitada. Comecei a acariciar ela. Não foi uma coisa que eu planejei. Infelizmente, fui no impulso". 
 
O vídeo divulgado pelo Fantástico mostra o funcionário saindo do quarto correndo, com a camisa entreaberta e roupas debaixo do braço. Quase dois minutos depois, a vítima sai do quarto. Ela disse à polícia ter lutado contra o agressor, que estava em cima dela quando ela acordou.
 
Além de confessar o crime, Paulo Henrique foi reconhecido pela vítima. A defesa alega que ele não foi completamente verdadeiro sobre o caso no depoimento.
 
Redação O POVO Online
TAGS