PUBLICIDADE
Notícias

Alexandre Frota processa ex-ministra da Secretaria da Mulher

O ator está cobrando R$35 mil pelos supostos danos causados por Eleonora Menicucci

19:08 | 13/07/2016
NULL
NULL

Alexandre Frota está processando por danos morais a ex-ministra da Secretaria de Políticas para Mulher, Eleonora Menicucci. O ator está pedindo uma indenização de R$35 mil pelo “sofrimento atroz” causado por ela, segundo a coluna de Mônica Bergamo, da Folha. Em maio deste ano, Eleonora criticou Mendonça Filho, ministro da Educação, por ter recebido Frota, já que segundo ela, o ator “não só já assumiu ter estuprado, mas também faz apologia do estupro”, se referindo a um episódio em que o ator declarou ter tido uma relação sem consentimento com uma mulher.

Declaração

Em maio de 2014, o ator participou do programa “Agora é tarde”, na Band. Na entrevista, Alexandre disse ter tido relação sexual com uma mulher da qual não lembrava o nome, e que era mãe de santo. Ele descreveu o episódio dizendo que teria conversado com ela e que estava interessado em sexo, como ela não reagiu, ele a forçou a praticar o ato ao ponto de fazê-la desmaiar. “Estava fazendo tanta pressão, mas tanta pressão na nuca da mulher que ela dormiu”, disse. Mesmo com a mulher inconsciente ele teria continuado transando e depois tentado acordá-la. “Levanta filha da puta”, falou. Depois do suposto estupro ele teria chamado as amigas dela que estavam do lado de fora para ajudá-la. A declaração de Frota gerou repercussão na internet, e muitos políticos opinaram sobre o caso. Na época, ele disse não se tratar de uma história verídica.

Ministro da Educação

Mendonça Filho recebeu propostas do ator Alexandre Frota para a educação no dia 25 de maio deste ano, a visita também repercutiu gerando um bombardeio de críticas de internautas, políticos e alguns meios de comunicação. Além de Eleonora, ele está processando a Folha de São Paulo e um colunista do jornal que criticou o encontro.  
                                                                                        Redação O POVO Online

TAGS