PUBLICIDADE
Notícias

Conheça os 10 hospitais públicos de excelência no Brasil, segundo ONA

No Brasil, 252 hospitais públicos e particulares passaram pela análise da entidade, mas apenas dez entre os públicos atingiram o nível de excelência. Os hospitais com certificação máxima estão localizados em São Paulo, Rio de Janeiro e Pará

12:50 | 01/06/2016

Dez hospitais públicos que atendem ao Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil são destaque por oferecer um padrão de atendimento elevado à população, segundo avaliação da Organização Nacional de Acreditação (ONA). A entidade não governamental certifica a qualidade de serviços de saúde por meio de pedidos das próprias unidades de saúde em todo o País.

No Brasil, 252 hospitais públicos e particulares passaram pela análise da entidade, mas apenas dez das unidades públicas atingiram o nível 3 de excelência, que significa uma “cultura organizacional de melhoria contínua com maturidade institucional”. Outros 86 hospitais particulares, no País, também possuem o nível 3 de excelência.

Os hospitais com certificação máxima estão localizados em três estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Pará. A acreditação da ONA ocorre por meio de visitas que podem durar três dias e tem validade de até três anos. O foco da avaliação é na segurança do paciente e na gestão da qualidade, com análise da infraestrutura, internação, controle de infecções, higienização, dentre outros processos.

Mais da metade da lista de hospitais públicos acreditados pela ONA está no estado de São Paulo. São eles: Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo (SPDM) - Mogi das Cruzes; Hospital Estadual de Diadema (SPDM) - Diadema; Hospital Estadual de Sumaré (Unicamp) - Sumaré; Hospital Estadual de Vila Alpina (Seconci) - São Paulo; Hospital Geral de Itapecerica da Serra (Seconci) - Itapecerica da Serra; Hospital Municipal de M'Boi Mirim (Einstein) - São Paulo; e Hospital Regional de Cotia(Seconci) - Cotia.

No Pará, estão dois hospitais acreditados em excelência: Hospital Regional do Baixo Amazonas (Pró-Saúde) - Santarém e Hospital Regional Público da Transamazônica (Pró-Saúde) - Altamira. No Rio, o único hospital no ranking de nível máximo é o Hospital Estadual Transp. Câncer e Cirurgia Infantil, que fica na capital.

Ceará
Apenas três hospitais cearenses são acreditados pela ONA, dois com nível 2 e o último com nível 1. O nível 1 de acreditação significa que a unidade de saúde “atende aos critérios de segurança do paciente em todas as áreas de atividade, incluindo aspectos estruturais e assistenciais”.

O nível 2 de acreditação, de acordo com a ONA, identifica “instituições que, além de atender aos critérios de segurança, apresenta gestão integrada, com processos ocorrendo de maneira fluida e plena comunicação entre as atividades’’.

Em Fortaleza, o Hospital Cura D'Ars, que faz atendimentos pelo SUS, alcançou nível 1, com validade até 24 de novembro de 2017. Já o Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara possui nível 2 de acreditação válido até 31 de março de 2017 .

O Hospital Geral do Cariri, em Juazeiro do Norte, também possui acreditação 2, com validade até 8 de dezembro deste ano.

Metodologia
A metodologia de acreditação da ONA é reconhecida pela ISQua - International Society for Quality in HealthCare. A avaliação serve para aprimorar os processos, aumentar a qualidade e promover a segurança do paciente. “É também um processo contínuo de educação de toda a equipe”, avalia a superintendente da organização, Maria Carolina Morenos .

Segundo ela, as unidades públicas, no entanto, estão deixando de procurar a organização por acharem que estão abaixo do padrão exigido. Os hospitais que solicitam a acreditação recebem instituições especializadas para medir o nível do serviço prestado e, após a análise, podem reparar as falhas.

TAGS