PUBLICIDADE
Notícias

Cearense desaparecida no Rio de Janeiro avisou à família que não quer voltar para casa

Sarah Neves Mamede, de 15 anos, está desaparecida desde quarta-feira, 8

11:53 | 11/06/2016

Atualizado às 12h40min 

adolescente cearense Sarah Neves Mamede, de 15 anos, que desapareceu no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, na última quarta-feira, 8, avisou à familia que está bem e "não quer voltar" para casa. De acordo com a mãe da garota, Gecilda Neves Mamede, de 44 anos, um amigo fez contato por meio das redes sociais. 

"Foi um amigo dela daqui de Fortaleza que se comunicou com ela pelo Facebook. Ela informou que estava bem, pediu para nos avisar que estava bem e que não queria voltar", conta. "Ela não confirmou se estava no Rio. Ela desconversava, fala só "não sei". O contato foi nesta sexta, 10.

A mãe acredita que o sumiço pode ter sido planejado. Conforme Gecilda, Sarah pode ainda estar no Rio pelo fato de ainda não ser maior de idade e por, até onde ela sabe, estar com a quantia de R$ 10.

Gecilda explica que ela e o marido, Aluizio, passaram a noite do dia 8 no Rio para os procedimentos iniciais. Na manhã do dia 9 eles retornaram para Fortaleza. "A própria polícia disse que poderíamos voltar. Estávamos desesperados, sem conhecer nada, nem ninguém, e voltamos". Por orientação de um advogado, o pai retornou ao Rio nesta sexta-feira, 10, mas já voltou para Fortaleza novamente sem novidades sobre o andamento do caso.

Mesmo com a notícia de que a filha está bem, a família ainda não sabe quando retorna ao Rio de Janeiro. "Eles (Polícia) pediram para aguardar e que seremos chamados quando for preciso", relata.

 

Desaparecimento 

 
A adolescente desapareceu quando aguardava um voo para Fortaleza. Ela se separou dos pais para ir ao banheiro e não foi mais vista. A família veio de Foz do Iguaçu, no Paraná, e aguardava no Galeão o voo de conexão para seguir para a capital cearense. Após o desaparecimento, os familiares da garota registraram o caso na Delegacia do Aeroporto Internacional (DAIRJ). A Delegacia de Descoberta de Paradeiros do Rio (DDPA) também investiga o caso.
 
O POVO Online tentou contato com a DAIRJ e com a DDPA, mas não houve atendimento.
 
Sarah estava vestida com calça e jaqueta jeans, tênis bege, lenço no pescoço, blusa com um desenho e levava uma mochila colorida. Quem tiver informações sobre a adolescente pode ligar o Programa SOS Crianças Desaparecidas da Fundação para a Infância e Adolescência, nos números: (21) 2286-8337 / 2334-8000 / 98596-5296. 
 
O gerente do Programa SOS, Luiz Henrique Oliveira, afirma que a Fundação tem recebido muitos trotes por telefone. "Nada que nos leva a investigação para passar para a Polícia".
 
Modificada em 14/06/16 às 15 horas
TAGS