PUBLICIDADE
Notícias

Suzane Richthofen informa endereço falso para Justiça e passa Dia das Mães fora da prisão

A presa deixou a unidade penitenciária às 9h da quarta-feira passada e deveria retornar na próxima terça-feira, 10

10:36 | 09/05/2016
NULL
NULL

Atualizada às 10:40

 

Na última quarta-feira (4), Suzane Richthofen, condenada 39 anos de prisão por tramar e participar da morte dos pais em 2002, deu um endereço falso para conseguir sair da penitenciária feminina do Tremembé (SP) para passar o feriado do Dia das Mães fora da prisão. Após denúncia, a polícia militar fez buscas pelas redondezas do endereço informado e prendeu Suzane neste domingo.

A detenta passou o endereço da rua Coronel Ludovico Homem de Góes, em Angatuba (SP), e afirmou que passaria o feriado na casa de amigos. Segundo reportagem do programa Fantástico, que foi até o endereço informado por Suzane, o local abriga uma loja de tecidos e os donos afirmaram que não a conhecem.
De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária, a presa deixou a unidade penitenciária às 9h da quarta-feira pasasda e deveria retornar na próxima terça-feira, 10, até às 18h. Com a descoberta da mentira, Richthofen voltou neste domingo para o presídio.

Antes da Loja de tecidos, havia uma farmácia no endereço que ela forneceu, que pertencia à irmã de uma das presas da penitenciária em que Suzane está. De acordo com o defensor público de Suzane, Rui Freire, disse que pode ter havido um pequeno equívoco e que a presa terá oportunidade de explicar com mais detalhes.

 

Após a mentira, Suzane Richthofen foi encaminada para uma cela solitária em Tremembé. Ela ficará isolada em regime de observação por tempo indeterminado. A atitude pode causar a perda do direito de Susane ter saídas temporárias e ter regressão do regime semiaberto para o fechado.

 

Suzane está em regime semiaberto e, por ter bom comportamento, tem direito a pedir cinco saídas ao ano: Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças e no fim do ano, durante o Natal e o Ano-Novo. Essa foi a segunda vez que a presa teve o direito à saída temporária. A primeira foi no feriado da Páscoa.

 

Ela vai responder a um processo administrativo e sua a conduta será apurada. O resultado da apuração será enviado ao Ministério Público e a Vara de Execuções Criminais (VEC) emitirá um parece sobre o caso.

 

Crime


Suzane tramou e participou do assassinato de seus pais, Manfred e Marísa von Richthofen, na noite de 30 de outubro de 2002. Os pais de Richthofen foram brutalmente assassinados com golpes de barra de ferro pelo ex-namorado Daniel Cravinhos e do irmão dele, Christian. Os irmãos Cravinhos estão no regime semiaberto desde 2013.

TAGS