PUBLICIDADE
Notícias

Pesquisadores testam remédios contra vírus da zika

Dentre os 10 medicamentos testados, um teve resultado promissor, aponta estudo

14:40 | 12/04/2016
NULL
NULL

Nesta segunda-feira, 11, pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da Unicamp e do Instituto D'Or apresentaram detalhes da pesquisa realizada em conjunto sobre a correlação entre o vírus da zika e a microcefalia. Segundo os pesquisadores, medicamentos que podem proteger os tecidos neurais de fetos expostos ao vírus já estão sendo testados.

A pesquisa foi iniciada em fevereiro. Durante o período de 6 de fevereiro a 2 de março, os cientistas se revezaram 24 horas por dia, em dois turnos de 12 horas cada, em dois laboratórios, no Instituto D'Or e na UFRJ.

[SAIBAMAIS2]"Estamos trabalhando com medicamentos que são usados para outras situações e que podem ser usados em mulheres grávidas. O teste de novos medicamentos é mais demorado e levaria mais tempo, exigindo um processo de aprovação da Anvisa e outras burocracias necessárias para a liberação do remédio", disse o neurocientista Stevens Rehen, do Instituto D'Or e da UFRJ, em entrevista ao G1.

Rehen afirma que dez remédios já foram testados, e um deles apresenta resultados promissores.

O estudo mostrou que o vírus é capaz de atacar células cerebrais humanas e diminuir em 40% o desenvolvimento cerebral. Os pesquisadores concluíram que, em apenas seis dias, o vírus da zika já está matando principalmente as células tronco neurais, as mais afetadas, por meio de um receptor chamado AXL.

Redação O POVO Online

TAGS