PUBLICIDADE
Notícias

Palhaços se manifestam contra voto de Tiririca a favor do impeachment

Mais de 80 movimentos, entre grupos, festivais e companhias circenses, assinam a carta. No Ceará, oito grupos participam do manifesto

15:34 | 22/04/2016
NULL
NULL
Grupos e companhias circenses publicaram, nesta sexta-feira, 22, uma carta de repúdio ao voto e à postura do deputado federal Tiririca (PR-SP) em relação ao impeachment. Mais de 80 movimentos assinam a carta. Desses, sete são internacionais, incluindo a companhia canadense Cirque du Soleil, e oito são cearenses.
 
O diretor artístico do grupo cearense Arte Jucá, Robson Cavalcante, diz que os artistas do setor esperavam do deputado projetos em defesa do movimento. "A gente entende que, sendo ele um trabalhador de circo, o mínimo que esperávamos eram decisões a favor dos artistas circenses, mas isso nunca aconteceu".
 
Robson, que também é coordenador geral do Festival dos Inhamuns - Circo, Bonecos e Arte de Rua, defende que, para a categoria, a atitude "golpista" de Tiririca não representa os grupos. "Repudiar o golpe significa entender que o voto do deputado é uma atitude inconstitucional. Houve ganhos (apara o País) que são postos em xeque ali porque ele é favor de uma situação que ameaça a democracia", completa.

Leia a carta na íntegra:
 
"Ao Excelentíssimo Senhor Tiririca Deputado Federal
 
Senhor Deputado,
 
Nós, palhaças e palhaços profissionais, brasileiros e estrangeiros engajados na defesa da democracia do Brasil, manifestamos nossa mais completa insatisfação e repúdio em relação à postura e ao voto de V.Exa na votação do processo de impeachment do último domingo, 17 de abril de 2016.
 
Como o senhor bem sabe, nossa profissão se baseia, acima de tudo, na verdade e na honra com a qual o artista se dirige a seu público.
 
O que certamente nos diferencia do senhor, na atual situação de nosso país, é a coragem ética com a qual nós, ao contrário de V.Exa, lutamos pela consolidação da, ainda frágil, democracia brasileira.
 
Sabemos perfeitamente que, em nosso sistema constitucional, não se pode derrubar um governo simplesmente porque não se concorda com sua política. É preciso que se prove a existência de crime de responsabilidade. E tal noção de crime, forjada do dia para noite, em uma Câmara cujo presidente é investigado na operação Lava Jato, arranha consideravelmente a legitimidade de um processo que se pretende honesto.
 
V.Exa não quer, ou não tem interesse em observar esses fatos com isenção, honra e justiça. Daí nossa brutal e essencial diferença.
 
Portanto, deputado Tiririca, trocando em miúdos: no último domingo, lamentavelmente, o senhor não representou os palhaços e palhaças profissionais, envergonhando aqueles que buscam honrar o seu ofício de levar alegria ao povo brasileiro". 
Redação O POVO Online
TAGS