PUBLICIDADE
Notícias

"Youtubers" ajudam menina com câncer que teve seu canal hackeado

Após receber a ajuda, a menina conseguiu recuperar mais de 500 mil inscritos em menos de 24 horas

15:21 | 29/03/2016
NULL
NULL

Lorena de 12 anos está recebendo apoio de outros youtubers após ter seu canal de vídeos apagado por um hacker. Quando excluído, o canal tinha mais de um milhão de inscritos. Após receber a ajuda, a menina em menos de 24 horas conseguiu recuperar mais de 500 mil ''seguidores''.

Em entrevista ao G1, um dos youtubers Pyong Lee, que tem um canal com mais de um milhão de inscritos e vídeos com 40 milhões de visualizações, resolveu ajudar a pequena Lorena. “Ela conseguiu bater o próprio recorde, 500 mil inscritos em 24 horas. A Lorena está com força total”, disse Pyong.

[VIDEO1] 

Pyong foi até o hospital onde Lorena faz o tratamento contra o câncer no cérebro, em Ribeirão Preto. Na ocasião, ele gravou um vídeo com ela para o canal. Leo Martins, outro youtuber, que faz sucesso com um canal de humor, também viajou para conhecer Lorena pessoalmente. Ele é um dos youtubers predileto da menina.

[VIDEO2] 

O canal foi hackeado na madrugada de segunda-feira, 28, e os vídeos, um deles com mais de 4 milhões de visualizações, foram apagados. A mãe, Fiorella Reginato, disse que a menina ficou triste e que pensou em desistir do sonho. “A Lorena ficou mal e chorou muito. Ela até pensou em desistir dos vídeos. Mas a Lorena é uma batalhadora e ela vai dar volta por cima”, contou em entrevista ao G1.

Em nota, o Google, responsável pelo canal de vídeos, lamentou o ocorrido e informou que o caso já está sendo investigado. A companhia reforça ainda que os canais, quando há uma suspeita em relação à segurança, oferece auxílio por meio da central de ajuda.

Confira o vídeo em que ela conta a sua história:

[VIDEO3]

Redação O POVO Online

 

 

TAGS