PUBLICIDADE
Notícias

Paulo Henrique Amorim é condenado a 5 meses de prisão por ofender diretor da Globo

O relator do caso no TJ-SP, desembargador Edison Brandão, afirma que o jornalista está em "autêntica empreitada" contra a honra do diretor da Globo. Decisão ainda cabe recurso

18:47 | 29/01/2016
NULL
NULL
O jornalista e apresentador do programa "Domingo Espetacular", Paulo Henrique Amorim, foi condenado a cinco meses e dez dias de prisão por ofender o diretor de jornalismo e esportes da TV Globo, Ali Kamel.

Ele foi acusado por injúria e difamação, pela 4ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Em decisão publicada nesta sexta-feira, 29, o relator do caso no TJ-SP, desembargador Edison Brandão, afirma que o jornalista está em “autêntica empreitada” contra a honra do diretor da Globo.

De acordo com Brandão, a vontade de Amorim em cometer o crime “salta nítido nos autos, ficando clara a intenção em macular a honra de Ali Kamel”.

Como as ofensas ao diretor da globo foram feitas na internet, mais precisamente no blog de Paulo Henrique, chamado "Conversa Afiada", a pena foi aumentada em um terço.
[SAIBAMAIS 3]
No blog jornalístico, o apresentador acusou Kamel de racismo por conta do livro "Não Somos Racistas - Uma Reação aos que Querem nos Transformar numa Nação Bicolor".

Segundo ele, o diretor "engrossa as fileiras racistas dos que bloqueiam a integração e a ascensão dos negros" e ainda classificou-o como "trevoso" (tenebroso, vil, perverso, horrível).

Logo, o desembargador afirma na decisão que Paulo Amorim "seguramente poderia exercer seu direito à crítica sem emprego de palavras demeritórias e pejorativas”.

Conforme o acórdão, a afirmação sobre o livro “caracteriza fato ofensivo à reputação do querelante [Ali Kamel], que afirma ser contra o racismo e defensor da integração social”.

A decisão ainda cabe recurso. Esta, no entanto, não é a primeira vez que Amorim é condenado pelo que escreve em seu blog. Outros jornalistas da rede Globo já o processaram em condições semelhantes.  
Redação O POVO Online
TAGS