PUBLICIDADE
Notícias

Dilma convoca ministros para discutir combate ao Aedes aegypti

A reunião, que não constava na agenda de Dilma, começou por volta das 17h30min, no Palácio da Alvorada

17:57 | 21/01/2016
Após pedir ajuda à população para combater o mosquito Aedes aegypti, a presidenta Dilma Rousseff convocou nesta quinta-feira, 21, os ministros da Saúde, Marcelo Castro, e da Integração Nacional, Gilberto Occhi, para fazer um balanço das ações e traçar os próximos passos no enfrentamento ao mosquito, que transmite o Zika vírus, responsável pelo aumento dos casos de microcefalia no país.
 
Também participaram os ministros da Casa Civil, Jaques Wagner, e da Defesa, Aldo Rebelo, além do secretário nacional da Defesa Civil, do general Adriano Pereira Júnior, do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, e de técnicos do governo.

[SAIBAMAIS2]Diante do surto de casos de microcefalia, especialmente no Nordeste, o governo criou, em novembro de 2015, um grupo de trabalho interministerial para tratar das parcerias com estados e municípios no combate ao Aedes aegypti, que também é transmissor da dengue e da chinkungunya.

Na quarta-feira, 20, o Ministério da Saúde divulgou novo boletim epidemiológico sobre a microcefalia. Até agora, foram registrados 3.893 casos suspeitos de microcefalia ligados ao vírus Zika, registrados em 764 municípios de 21 unidades da federação.

A Região Nordeste lidera o número de casos, concentrando aproximadamente 90% das notificações, seguida do Sudeste (6%) e Centro-Oeste (4%). Pernambuco, com 1.306 casos suspeitos (33% do total), é o estado com o maior número de registros. Em seguida, estão a Paraíba, com 665 casos; a Bahia, com 496; e o Ceará, com 216. O Rio Grande do Norte tem 188 casos. 
Agência Brasil
TAGS