PUBLICIDADE
Notícias

Taxa de desemprego em Salvador chega a 19,6%

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a quantidade de desempregados variou de 358 mil em outubro para 367 mil em novembro

14:20 | 22/12/2015
A região metropolitana de Salvador registrou aumento de 0,4 ponto percentual na taxa de desemprego entre outubro e novembro. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) divulgada nesta terça-feira, 22, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), 19,6% da população economicamente ativa da capital baiana está sem trabalho. Em números absolutos, a quantidade de desempregados variou de 358 mil em outubro para 367 mil em novembro.

[SAIBAMAIS3]Na região metropolitana de Porto Alegre também houve uma elevação discreta do percentual de desempregados, de 10,1% em outubro para 10,2 % em novembro. O que significa, de acordo com a PED, um contingente de 189 mil pessoas sem trabalho.

Nas metrópoles de Fortaleza e São Paulo houve uma pequena redução do percentual de desempregados. Na Grande São Paulo, foi registrada queda de 0,2 ponto percentual, deixando o índice em 14,1% em novembro – 1,57 milhão de pessoas. Na capital cearense o percentual caiu de 9,4% em outubro para 9,2% em novembro, o equivalente a 169 mil desempregados. No Distrito Federal a taxa de desemprego ficou estável.

Salvador também foi a metrópole que registrou maior aumento no nível de ocupação, um crescimento de 1,3% no número de postos de trabalho. Em números absolutos, o maior crescimento foi no setor de serviços, com a abertura de 17 mil vagas. A indústria de transformação da capital baiana empregou mais 3 mil pessoas.

No Distrito Federal foi registrada uma elevação de 0,9% no nível de ocupação. O setor de serviços contribuiu com 18 mil novas vagas. A indústria de transformação registrou a abertura de mil novos postos.

Nas regiões metropolitanas de Fortaleza e Porto Alegre, o nível de ocupação caiu 1,1%. Em ambas capitais, a maior queda absoluta foi no ramo de comércio e reparação de veículos automotores. Na Grande Fortaleza, foram fechadas 13 mil vagas e em Porto Alegre, 14 mil. A indústria de transformação registrou ainda a perda de 9 mil postos na metrópole gaúcha e de 3 mil na cearense.

Em São Paulo, o nível de ocupação ficou praticamente estável, com crescimento de 0,1%. Na Grande São Paulo, o setor de serviços abriu 56 mil postos e o ramo de comércio e reparação de veículos automotores fechou 46 mil.
Agência Brasil
TAGS