PUBLICIDADE
Notícias

Pesquisa mostra que 97% dos pais se preocupam com conteúdo exibido na TV aberta

91% dos responsáveis gostariam ainda que houvesse um apresentador de TV informando verbalmente a classificação indicativa

19:30 | 11/12/2014
NULL
NULL
Uma pesquisa apontou que 97% dos pais ou responsáveis por crianças de 4 a 16 anos consideram importante que as emissoras de televisão aberta respeitem horários determinados pela classificação indicativa. Além disso, 94% pedem que as emissoras sejam multadas caso o conteúdo seja inadequado para o horário.

O trabalho foi divulgado nesta quinta-feira, 11, pelo Ministério da Justiça, que ouviu 3.023 pessoas. A margem de erro é de 1,8 ponto. 98% dos entrevistados acreditam que deve haver algum tipo de controle sobre as crianças que vêem TV ou acessam internet.

Cenas de tortura, suicídio ou violência sexual, seguidas pelo consumo de drogas, agressão física e violência (gerenalizada) estão entre as maiores preocupações.

Dados

Quando um programa não é recomendado para certa faixa etária, 55% dos pais ou responsáveis afirmaram que mudam de canal ou desligam a TV. 50% explicam para os menores que o conteúdo é adequado e não permitem que ele assista.

As regras atuais, de classificação televisiva, devem permanecer da mesma maneira para 85% dos entrevistados, mas 91% diz que além da classificação atual, deveria haver um apresentador informando verbalmente que o programa não é recomendado para determinada faixa etária.

Para 93% dos entrevistados, a escola é vista como importante no auxílio do desenvolvimento da opinião crítica sobre o que se vê na TV e na internet. 73% acreditam que a internet pode mudar muito o comportamento dos menores.

Os critérios dos pais, utilizados para indicar um programa aos filhos, revelam que o caráter educativo lidera a lista com 95%. Ser divertido representa 83%, incentivar o desenvolvimento pessoal, psicológico ou afetivo tem 83% e passar informações sobre o mundo e a sociedade 81%.
 
Redação O POVO Online 
TAGS