PUBLICIDADE
Notícias

Condenado a 278 anos por estuprar pacientes, Roger Abdelmassih é preso no Paraguai

Abdelmassih havia conseguido no Supremo Tribunal Federal (STF) o direito de responder o processo em liberdade, mas no início de 2011 sua prisão foi decretada novamente

15:52 | 19/08/2014

Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos pela justiça brasileira por abusar sexualmente de dezenas de pacientes no seu consultório, foi preso na tarde desta terça-feira, 19, em Assunção, no Paraguai, em uma operação da Polícia Federal (PF) e de agentes ligados à Secretaria Nacional Antidrogas do País vizinho.

O ex-médico, que estava foragido há quase quatro anos, era um dos homens mais procurados de São Paulo.

Ele passará pelos trâmites de deportação sumária pelas autoridades paraguaias e dará entrada no Brasil por Foz do Iguaçu (PR). A expectativa é que isso ocorra ainda nesta terça. Após chegar em Foz do Iguaçu, ele será levado para São Paulo, em data a ser confirmada pela PF.

Abdelmassih era considerado um dos principais especialistas em fertlização no Brasil. Ele foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo por crimes de estupro praticados contra 56 mulheres.

Roger havia conseguido no Supremo Tribunal Federal (STF) o direito de responder o processo em liberdade, mas no início de 2011 sua prisão foi decretada novamente. Como não houve apresentação à Polícia, Roger foi considerado foragido.

A condenação ocorreu em 23 de novembro de 2010 e o registro de médico foi cassado em maio de 2011 pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo.

   Redação O POVO Online

com informações da Agência Brasil

TAGS