PUBLICIDADE
Notícias

Protestos e greves marcam início da Copa do Mundo

Manifestantes protestam contra a realização da Copa do Mundo

13:00 | 12/06/2014
NULL
NULL

São Paulo

 Policiais da Tropa de Choque da Polícia Militar (PM) entraram em confronto com manifestantes na zona leste da capital paulista.

 A ação ocorreu nas proximidades do Sindicato dos Metroviários, na Rua Serra do Japí, localizada entre as estações Tatuapé e Carrão do metrô, onde por volta das 10h, houve confusão entre manifestantes que participavam do ato Sem Direitos Não Vai Ter Copa, organizado pelas redes sociais.

 Os metroviários faziam um ato pacífico contra a demissões de 42 colegas, após a greve de cinco dias ter sido considerada abusiva pelo Tribunal Regional do Trabalho. Depois da chegada de um grupo de mascarados, começou a confusão com os PMs que monitoravam o protesto. O clima no local é muito tenso e há pouco alguns manifestantes tentaram colocar fogo em um posto de combustíveis.

 Segundo o Hospital Municipal do Tatuapé, dois feridos leves no confronto com a Tropa de Choque da Polícia Militar, na Rua Apucarana, nas imediações da Estação Carrão do metrô, foram atendidos. Um rapaz de aproximadamente 26 anos, que recebeu dois tiros de borracha na perna, já foi liberado e outro jovem, de 24 anos, atingido por estilhaço de bala de borracha na perna, está fazendo exames.

 Duas jornalistas da CNN foram feridas em confronto da Tropa de Choque da Polícia Miliar com um grupo de manifestantes.

 A polícia usou gás lacrimogêneo contra o grupo que tentava bloquear pistas próximas à Arena Corinthians, o Itaquerão.

 De acordo com a CNN, a repórter Shasta Darlington sofreu um pequeno corte no braço e a produtora Barbara Arvanitidis foi atingida no pulso.

 

Rio de Janeiro

 Centenas de manifestantes bloquearam na manhã desta quinta-feira, 12, a Avenida Rio Branco, no centro do Rio, em direção à Cinelândia, em protesto contra os gastos realizados para a Copa do Mundo.

 O policiamento está reforçado com homens do Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos, Batalhão de Choque e até do Batalhão de Operações Espaeciais. Entre os manifestantes, estão representantes de movimentos sociais, sindicatos, partidos políticos e cidadãos não identificados com qualquer movimento.

 O clima é tranquilo na passeata, com pessoas levando cartazes como "Fifa go Home", "Copa para Quem?" e "Nossa Copa é na Rua".

 Alguns manifestantes recorreram ao bom humor e se fantasiaram. O protesto se concentrou na Candelária na manhã desta quinta-feira, 12, e saiu por volta das 12 horas, fechando os dois sentidos da avenida que liga a Praça Mauá ao Aterro do Flamengo.

 

 

Agência Brasil

TAGS