PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Cândido Albuquerque discute portaria que estabelece alocação de bolsas de pesquisa; comunidade acadêmica reage

Estudantes, professores e representantes dos centros acadêmicos promovem atos na Reitoria da UFC em desaprovação a Portaria 183/2019, que estabelece alocação para bolsas acadêmicas

15:31 | 25/11/2019

O reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Cândido Albuquerque, participou de reunião com diretores das unidades acadêmicas da UFC para discutir a portaria 183/2019, que regulamenta alocação de bolsas de pesquisa entre os programas da universidade. Durante a reunião, na manhã desta segunda-feira, 25, estudantes, professores e representantes dos centros acadêmicos manifestaram desaprovação em relação à adoção de uma portaria para regulamentar a distribuição das bolsas de pesquisas.

Os programas de bolsas são disciplinados por resolução do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) da universidade, com abertura para apreciação nos colegiados das unidades acadêmicas. Dessa forma, conforme a vice-presidente do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (Adufc), Irenisia Oliveira, estabelecer portaria para regulamentar a distribuição das bolsas é "passar por cima" das várias representações que constituem a democracia universitária.

"Passados três meses da nomeação ilegítima do interventor, ele resolveu justamente legislar monocraticamente sobre os programas de bolsas; tanto que os diretores que estiveram aqui não sabiam que a portaria já havia sido baixada na sexta-feira, 22", afirma a vice-presidente da Adufc sobre o reitor Cândido Albuquerque. Segundo ela, o reitor criou uma metodologia que torna o conselho superior da Universidade desnecessário, considerando a participação dos diretores como instância consultiva, quando é da responsabilidade deles vetar ou não a resolução.

De acordo com o reitor Cândido Albuquerque, a regulamentação das bolsas está sendo construída por professores e diretores das unidades acadêmicas, a partir de critérios estabelecidos na portaria. "Eu desconheço totalmente qualquer insatisfação, porque os professores construíram essa nova modalidade, que é um laboratório para que a gente possa aperfeiçoar as bolsas. Nós estamos buscando eficiência e iremos buscar muito mais, a universidade precisa ser eficiente", finaliza o reitor.