PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Ode ao seresteiro

Nova temporada do projeto Os Cearenses celebra a vida e a obra do artista cearense Evaldo Gouveia, com passeio por melodias atravessadas por novos rostos da música cearense

10/07/2019 01:33:53
Evaldo Gouveia é o homenageado do projeto Os Cearenses, lançado nesta quarta-feira, 10
Evaldo Gouveia é o homenageado do projeto Os Cearenses, lançado nesta quarta-feira, 10 (Foto: Arquivo Pessoal)

Seja nas vozes de Altemar Dutra, Nelson Gonçalves, Gal Costa, Maysa, Fagner ou de tantos outros, Evaldo Gouveia encontrou, nos seus mais de 60 anos de carreira, um jeito muito próprio de se eternizar na memória dos brasileiros. Como uma viagem no tempo e pelas sonoridades, o projeto "Os Cearenses", da Fundação Demócrito Rocha, desta vez amplia os caminhos para (re)conhecer o artista cearense em seus diferentes sucessos. A série de docudramas, que homenageia o trovador Evaldo Gouveia, reúne novos rostos da música cearense em uma série documental que explora musicalidades clássicas a partir de novas versões e arranjos. Os episódios serão exibidos nesta quinta, 11, na TV O POVO.

A temporada mais recente do projeto lança três DVDs com 12 canções que revisitam diferentes canções que ficaram marcadas na voz do artista cearense Evaldo Gouveia. "A seleção foi difícil, o Evaldo tem centenas de composições. Julgamos escolher as mais emblemáticas da obra, que nos permitisse explicar a obra dele, desde os primeiros grandes clássicos até uma composição dele com o Fausto Nilo, que fecha a temporada e marca um encontro entre dois grandes cearenses", analisa Cliff Villar, diretor de marketing do O POVO e idealizador do projeto.

Com interpretação de novos rostos da música local, as onze canções que compõem a temporada ganham novos arranjos a partir das vozes de artistas como Marcos Lessa, Nayra Costa, Lídia Maria, Edu Santos, Roberta Fiuza, Pedro Frota, Camila Marieta, Bidu Noronha e Nonato Luiz. As canções também ganharam versões das bandas "Renegados" e "De Blues em quando", que aproximam sua musicalidade particular do estilo único de Evaldo. "Evaldo sempre gostou de ver esses novos talentos cantando, reincidindo canções dele, e ver os novos talentos da música local além de trazer uma alegria muito grande pra ele, reacendem de novo esse grande mestre", compartilha Liduína Lessa, esposa de Evaldo, que completou 90 anos em 2018 .

Marcos Lessa, além interpretar a música "O mundo melhor de Pixinguinha", realiza a apresentação e narração dos episódios da temporada. "O Evaldo tem uma importância muito afetiva para mim. Minha avó era muito fã do Evaldo e eu ainda pequeno a acompanhava", lembra. No início de sua carreira, Lessa ganhou de Evaldo a música "Entre o mar e o sertão" (2014), que deu título ao primeiro álbum de sua carreira - o que aproximou ainda mais os dois artistas nos últimos anos.

Os traços marcantes de cada intérprete, de acordo com Cliff, foram mantidos em cada apresentação. "A produção segue respeitando o estilo dos intérpretes, aproximando a linguagem eletrônica do grande clássico Evaldo, revisitando o bolero, a linguagem do blues e do jazz, por exemplo. A gente sempre trouxe essa diversidade, e isso torna esse produto uma homenagem - uma homenagem feita por um a nova geração da música para Evaldo", elucida o diretor. A temporada que homenageia o artista cearense de Iguatu conta com a direção e produção musical de Ronaldo Pessoa, que buscou oferecer uma releitura para os clássicos do compositor local. "A ideia é valorizar a nova geração, levar novos artistas ao conhecimento da obra do Evaldo Gouveia. Tivemos o cuidado de conservar as melodias, mas prezamos pela liberdade de arranjos", conta o produtor.

Atravessando diferentes fases da carreira de Evaldo, a série conta com uma dupla versão de "Esquina do Brasil" - a primeira, com interpretação de Ivonilo Praciano, e a segunda um instrumental conduzida pelo arranjo de violão do artista Nonato Luiz. Também aproxima o rock progressivo da banda "Os Renegados" do Tango pra Teresa, por exemplo. "Tudo isso faz o resultado do projeto fascinante, porque a gente fez uma interpretação que respeita melodia, harmonia, mas tivemos toda liberdade de reestruturar musicalmente cada uma das músicas", conta Ronaldo.

Com estreia marcada para amanhã, 11, a temporada será apresentada em três episódios, sempre às 18 horas, até sábado, 13 de julho. A série também será reprisada entre os dias 18 e 20 de julho. No YouTube, os vídeos estarão disponíveis a partir desta quinta. Desde 2009, "Os Cearenses" já produziu mais de 30 docudramas. Os programas contam a história de personagens, movimentos e fatos importantes do Estado. Com "Canto de um povo" como título, a última temporada homenageou artistas da música cearense das décadas de 1970 e 1980, com releituras feitas por intérpretes da nova geração.

Cliff destaca também que a mais recente edição de "Os Cearenses" propõe dar ênfase na contribuição de Evaldo para as novas gerações da música local. "Eu acho que homenagear Evaldo é observar o quanto a obra dele é atual. Essa ponte entre o que foi feito há décadas atrás e a produção musical cearense hoje é muito importante", analisa o idealizador do projeto. Versátil no repertório de sua carreira, Evaldo passeou pelo samba, música regional, bolero, marchinhas, dentre outros ritmos. "A diversidade do que ele fez permite uma série de leituras e releituras de sua obra. Essa riqueza é traduzida exatamente no repertório que nós escolhemos", adianta Cliff.

"Fico particularmente muito honrado em colaborar com a perpetuação e memória e da obra desse nosso ilustre conterrâneo", declara Diogo Farias, membro da banda "De blues em quando", formada em 2004. Juntos, eles interpretam "Sentimental demais", clássica canção de Evaldo. "Buscamos colocar um pouco da nossa personalidade, mas com a preocupação de manter a identidade do Evaldo. Foi um grande desafio fazer uma versão de uma música que ficou marcada no Brasil na voz de Altemar Dutra", conta.

Clique na imagem para abrir a galeria

Os Cearenses - Especial Evaldo Gouveia

Quando: exibições amanhã, 11, e sexta, às 18 horas; e sábado, 13h30min. Reprise nos dias 18 e 19 de julho, às 18 horas, e dia 20 de julho, às 13h30min

Onde: TV O POVO (canal 48.1 - TV aberta; 23 - Multiplay; 24 - NET)

Todos os episódios estarão disponíveis em: fdr.org.br/os-cearenses

E no canal do O POVO Online no Youtube  

 

Ivig Freitas/ Especial para O POVO