PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

E eu

| Madame X | Cearense morando há 10 anos na Holanda, jornalista narra encontro com Madonna no lançamento de novo disco da cantora

29/06/2019 00:00:23
Fã de Madonna, Fábio Viana conhece a diva do pop em evento realizado em Londres
Fã de Madonna, Fábio Viana conhece a diva do pop em evento realizado em Londres (Foto: Fábio Viana/ Especial para O POVO)

Amsterdam, quarta-feira, 12 de junho, 11h02min da manhã. Meu amigo Diego Giuliarini me escreve de Roma e envia a confirmação de um ingresso para um evento chamado An audience with Madonna (um encontro com a Madonna), a ser realizado no dia seguinte, 13, em Londres. Quando vejo o arquivo, pergunto: "você conseguiu?" Ele responde: "eu e você conseguimos".

Dias antes, fãs de todo o mundo tinham recebido um e-mail para se cadastrarem em uma promoção para encontrar Madonna num evento exclusivo no teatro Alexandra Palace. Eu e o Diego somos amigos desde 2012, quando nos encontramos de madrugada na fila para o concerto da MDNA tour, em Helsinki, Finlândia. Temos um pacto de que, quando acontecerem promoções para os fãs, sempre o indicarei como acompanhante e vice-versa. Desta vez, foi ele quem ganhou, e para nossa surpresa, ingressos gratuitos na primeira fila, de frente para Madonna, que estaria a menos de 2 metros.

Depois do choque da confirmação dos ingressos, um ritmo alucinante para reorganizar nossa rotina e conseguir viajar no dia seguinte para Londres. Eu já tive oportunidade de ficar de frente com Madonna no passado. A primeira vez foi em um concerto dela em Amsterdam, em 7 de julho de 2012. Madonna me viu do palco, onde ensaiava, e me disse: "Eu acabei de lhe encontrar". Fiquei tão atormentado que não sabia o que falar e respondi (parafraseando Express Yourself): "Você acredita em amor? Eu tenho algo para lhe contar". Madonna respondeu: "Acredito, mas vai levar algum tempo para amar você". Ela disse que tinha me encontrado fazendo referência à minha campanha: desde o fim de março de 2012, tenho uma campanha online, intitulada I Will Meet Madonna (eu vou encontrar a Madonna), onde faço vídeos em vários países do mundo, promovendo mensagens de igualdade, liberdade e amor, tendo as músicas da Madonna como pano de fundo. Outro momento que "encontrei" a diva foi num show em Londres. Naquele dia, enquanto cantava Like a Prayer, ela chegou perto e segurou minha mão. Foram os segundos mais longos da minha vida.

Sete anos depois, aqui estou em Londres novamente, para encontrar a rainha. Fui vestido como Maluma, no clipe de Medellín; minha versão do cantor foi compartilhada pela própria Madonna no mês passado no Instagram e Facebook. Entrando no salão principal, o apresentador Graham Norton faz as honras da casa e chama Madonna. Ela entra. É impressionante o magnetismo e a presença de palco da Madonna. Ela sabe disso e naquele momento todos se curvam aos seus pés a reverenciando como uma rainha. Ela quebra o gelo e fica falando de igual para igual com a gente.

Ela conta sobre o processo criativo do álbum e diz que Portugal foi a maior inspiração para o trabalho. Ela também explica o porquê da nova turnê ser em lugares pequenos: "justamente para ter a oportunidade de olhar vocês nos olhos e interagir como estou fazendo agora", explica. Um fã pergunta se ela aprendeu português. Ela responde que não e só sabe algumas palavras. Eu rebato: "mas você sabe o que é 'safada' e 'periguete'". Ela me interrompe: "estas palavras eu conheço bem". Em outro momento, nos pergunta onde queríamos que a turnê passasse, além de Londres, Paris e Lisboa. Eu e meu amigo respondemos na Itália. Ela diz que tentou reservar o Teatro Scala de Milão e teve seu pedido negado pela "natureza do seu trabalho e que eles são restritos para música clássica". Ela conta que poderia se apresentar em Nápoles, dizendo que ouviu falar em um belo teatro da cidade. Respondo com o meu amigo: "San Carlo" e ela mais uma vez interage: "Sim, é o teatro San Carlo e ouvi dizer que é um dos mais belos do mundo". Pergunto quando ela vem a Amsterdam e ela responde: "Espera! Ainda estou falando da Itália".

Não foi desta vez que tive um encontro íntimo e pessoal, como minha campanha almeja. Mas tive um encontro único com a rainha do pop. Apesar de rótulos megalomaníacos da imprensa, Madonna se mostrou como ser humano - aquele mesmo que vem confrontando a sociedade com problemas reais e nos provocando a fazer o mesmo. Entre uma cruzada de perna, onde propositalmente mostrava mais do que deveria, e um gole de champagne rosé, ela nos deixou à vontade e nos fez pensar que é uma amiga, e não o mito.

 

Clique na imagem para abrir a galeria

Fábio Viana/ Especial Para O POVO