PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Formações que mudam vidas

14/06/2019 01:33:32
Tirinhas de picanha seladas com cebola caramelizada, molho chipotle e batata duchese. Todas as fotos desta página são de pratos executados por alunos da escola
Tirinhas de picanha seladas com cebola caramelizada, molho chipotle e batata duchese. Todas as fotos desta página são de pratos executados por alunos da escola (Foto: ALEX GOMES)

Existe uma vertente que pode colocar o estudo da arte da cozinha em um espaço extremamente qualificado e muito bem definido dentro do que se propõe. Tudo isso orquestrado por uma excelente equipe de profissionais, coordenadores, professores, jornalista e técnicos, que se unem dentro do propósito de fundamento da Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco. Um dos pontos centrais regente do valor da Escola vai muito mais além do que profissionalizar. Segundo Selene Penaforte, superintendente da Escola de Gastronomia Ivens dias Branco, o espaço tem como proposta ser um centro de formação e construção de desenvolvimento nos aspectos que priorizam a nossa cultura alimentar, utilizando insumos locais como forma de resgatar a nossa individualidade, explica ela. Para atingir esses objetivos, se faz necessário que o aluno perceba e compreenda como se movimenta a cadeia produtiva que está no campo e faz o percurso até a utilização desse insumo como alimento.

"Eu complemento dizendo que a gastronomia ganhou durante esta escalada de referência, que se compreende dentro das técnicas clássicas e valores conceituais que apontam para essa nova percepção da atividade. É assim que nossos alunos percebem  que a utilização dos nossos insumos está pronta para ser inserida no contexto da cozinha regional e da clássica. Essa formação amplia a consciência do aluno. Ele se assume como gastrônomo e sabe utilizar-se dos produtos regionais com mescla de valores internacionais da culinária na atualidade", descreve ao professor Antônio Moscatto.

Moscatto atua no curso de cozinha básica e declara que esses valores conceituais têm sentido de fundamento quando se encontram. "Nós produzimos em sala de aula de turmas com 30 alunos a cozinha básica, preparada com nossos produtos e apresento a vocês os pratos com tonalidades da culinária universal porque eles precisam, na atualidade, chegarem à mesa despertando o prazer palatável do comensal", ensina Moscatto.

Os cursos profissionalizantes e básicos recebem turmas de 30 alunos. Os profissionalizantes são compostos por educandos de 17 a 29 anos. A maioria deles em situação de vulnerabilidade social. Eles desejam aprender para entrar ou voltar ao mercado de trabalho ou até mesmo empreender, montando seu pequeno negócio na atividade gastronômica. Temos alunos que já desenvolvem a atividade culinária comercializando seus pratinhos, bolos, pães e outros produtos que se referem à atividade. Clarisse Cordeiro, aluna do professor Moscatto, é um exemplo do exercício da atividade gastronômica. Ela conta que a aluna estava trabalhando, mas com esse novo momento de dificuldades financeiras saiu do emprego. "Então montei em frente a minha casa um espaço, tipo bancada, onde comercializo meus pratinhos e também entrego em alguns locais próximos de casa", conta a aluna.

 

Clique na imagem para abrir a galeria

ESCOLA DE GASTRONOMIA SOCIAL IVENS DIAS BRANCO

Onde: Rua Manoel Dias Branco, 80, Mucuripe, Fortaleza, Ceará

Outras informações: (85) 3263 9726, 3248 8091 e 98150 4763,

Site: gastronomiasocial.org.br, redes sociais:@escoladegastronomiasocial

Cursos Profissionalizantes

Público Alvo - jovens de 18 a 19 anos em situação de vulnerabilidade social

Seleção: no início de cada semestre acontece a abertura de novas vagas, mediante inscrição no site acima, seleção e entrevista presencial.

Cursos

Básicos: temas variados, entre Elaboração de Manual de Boas Práticas e Fichas

Técnicas:

1. Precificação e Custos, Garçom e Cozinha Internacionais - 120 vagas por mês em média

Público Alvo - Comunidade em Geral

2. Laboratório de Criação em Cultura Alimentar e Gastronomia.

Desenvolvimento de pesquisa em temas da cultura alimentar e gastronomia com suporte

de mentores especializados - 8 vagas por ano

Seleção: Uma vez por ano, os proponentes passam por um processo de seleção mediante

critérios publicados em Edital.

 

Ivonilo Praciano