PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

35 anos sem Pedro Nava

|literatura | Relembre algumas obras do escritor mineiro, grande nome do memorialismo brasileiro

15/05/2019 02:19:24
PEDRO Nava com Carlos Drummond 
de Andrade. Correspondências entre os escritores foram publicadas em livro
PEDRO Nava com Carlos Drummond de Andrade. Correspondências entre os escritores foram publicadas em livro (Foto: reprodução)

Na noite do dia 13 de maio de 1984, o escritor e médico Pedro Nava recebeu um telefonema, atendido por sua mulher, saiu de casa e por volta da meia-noite seu corpo foi encontrado numa praça do bairro da Glória, no Rio de Janeiro, onde o mineiro viveu metade de sua vida. Aos 80 anos, ele tinha se matado com um tiro na cabeça.

A tragédia é comentada no livro Minha História dos Outros, do jornalista Zuenir Ventura. Na época, ele era chefe da sucursal da revista IstoÉ e convocou dois repórteres para investigar o caso e localizar um garoto de programa que estaria por trás da ligação misteriosa. A história acabou abafada.

A morte do escritor, que nasceu em Juiz de Fora em 5 de junho de 1903, é comentada por Humberto Werneck na crônica O suicídio anunciado de Pedro Nava, publicada no jornal O Estado de S. Paulo de 21 de julho de 2013. Werneck, que é autor de O Desatino da Rapaziada, sobre jornalistas e escritores mineiros, conta que tinha entrevistado Pedro Nava algumas vezes, um ano antes de seu fim trágico, para escrever um perfil dele, que estava prestes a completar 80 anos, e que não desconfiou de nada - embora depois tenha percebido "evidências em enigmáticas entrelinhas" da conversa.

Em 2012, a Companhia das Letras, num movimento de levar os principais escritores mineiros para seu catálogo, começou a editar a obra completa, e memorialística, de Pedro Nava. Os três primeiros lançamentos foram Baú de Ossos, Balão Cativo e Chão de Ferro. Como escreveu Antonio Gonçalves Filho em A memória traduzida em autêntica literatura, quando a obra começou a ser reeditada, Pedro Nava deu início a esse projeto de resgatar suas histórias em 1968 e deixou o último volume inacabado. Em 2013, a editora publicou Beira-Mar e, em 2014, Galo das Trevas.

Outra forma de conhecer melhor Pedro Nava é lendo Descendo a Rua da Bahia: A Correspondência entre Pedro Nava e Carlos Drummond de Andrade, obra organizada por Eliane Vasconcellos e Matildes Demetrio dos Santos, publicada pela Bazar do Tempo em 2017. (Agência Estado)

(Agência Estado)