PUBLICIDADE
Jornal

Começo de tudo

|trajetória| Primeiro editor do Vida&Arte, o jornalista Ivonilo Praciano relembra o processo de criação do caderno e seu espírito vanguardista

24/01/2019 01:30:00
Foram meses passados em uma sala, na sede do O POVO, na avenida Aguanambi, criando novas possibilidades e caminhos para o então Segundo Caderno. Apesar do suplemento dedicado aos assuntos culturais já ser considerado um destaque no O POVO, leitores começavam a solicitar uma mudança. E ela ia acontecer. Repórteres, designers e editores se dedicaram a uma rotina de estudos a partir de referências de publicações locais, nacionais e internacionais. Participante do processo, o jornalista Ivonilo Praciano lembra com orgulho do esforço feito para a concepção do produto e da equipe envolvida. Naquela sala, ele diz, nasceram as ideias e os rascunhos daquele que se tornaria o Vida&Arte, sendo ele seu primeiro editor. Trinta anos depois daquele janeiro de 1989, Ivonilo continua atuante nas páginas do caderno. Assina a coluna Muito Prazer na edição dedicada à gastronomia, e é presença constante na editoria de cultura. A seguir, ele fala sobre mudanças, jornalismo cultural e referências.

 

Vida&Arte - Como você avalia as mudanças na forma de fazer jornalismo cultural da época da criação do Vida&Arte e o jornalismo cultural feito agora?

 

Ivonilo Praciano - Acho que as mudanças são adequadas aos tempos. Na realidade vivemos novos tempos e o movimento cultural parte também em busca de justificar sua existência, criando e desenvolvendo caminhos e linguagens. Embora a cultura tradicional ocupe com destaque o seu espaço porque ela é e sempre será pura referência histórica e cultural.

 

V&A - Quais referências - de revistas internacionais, projetos e outros cadernos - foram utilizadas para a concepção do Vida&Arte 30 anos atrás? Como foi o processo de criação?

 

Ivonilo - Conquistamos à época um espaço físico no jornal e criamos um verdadeiro núcleo de criatividade. Dentro desse grupo de estudo, nós líamos e debatíamos veículos de comunicação locais, nacionais e internacionais. Tínhamos como motivo principal mudar o Segundo Caderno. Procurávamos novos roteiros, estilos e formas, sem esquecer do conteúdo. O Segundo Caderno era muito forte e conceituado. Mas O POVO começava a ter uma nova visão estrutural e conceitual de jornalismo impresso através de Mário Garcia (cubano referência em design de jornais), um gênio ousado e corajoso. O leitor cobrava então uma mudança no caderno de cultura e entretenimento dele que era o Segundo Caderno.

 

V&A - A marca Vida&Arte é uma das mais reconhecidas entre público, artistas e estudiosos no cenário local. Como você avalia o percurso do caderno?

 

Ivonilo - A marca Vida&Arte consolidou-se através de todos os excelentes editores que dela cuidaram e vêm cuidando. Cada um recebeu da empresa e dos diretores da Redação liberdade de continuar um projeto ousado e corajoso que tratasse arte, cultura e entretenimento com cuidado significativo. Não somente mostrando, apresentando, mas debatendo com seriedade e sem distanciamento, primeiramente o conteúdo e, em segunda instância, as imagens de representatividade. Assim, o Vida&Arte sedimentou-se como ponto de leitura das artes e do movimento cultural da Cidade, do Estado e do País.

 

V&A - O Vida&Arte sempre partiu da premissa de ser inovador?

 

Ivonilo - Partimos para uma profunda pesquisa e corajosamente lançamos o primeiro exemplar já mostrando para o que veio. Uma imensa fita de capa aberta, ousada e absolutamente informativa visualmente. Marcamos ponto. Recebemos retorno com excelentes considerações sobre o projeto e o conteúdo. Vibramos!

 

Nossos editores

 

1989-1990

Ivonilo Praciano

1990

Luís Sérgio Santos

1990-1991

Zínia Araripe

1991-1992

Norton Lima Jr.

1992-1993

Ricardo Jorge

1993-1994

Lira Neto

1994-1995

Márcia Gurgel

1995

Tânia Alves

1995-1996

Walter Coe

1996-1997

Beatriz Furtado

1998

Rodrigo de Almeida

1999

Lira Neto

1999-2000

Demitri Túlio

2000-2001

Roberto Maciel

2001

Eleuda de Carvalho

2002-2004

Ana Cláudia Peres

2004- 2007

Regina Ribeiro

2007-2009

Emerson Maranhão e Regina Ribeiro

2009-2010

Emerson Maranhão e Magela Lima

2010-2012

Magela Lima

2012-2014

Felipe Araújo

 

2014-2015 Henrique Araújo

 

2015-Cinthia Medeiros 

 

TAGS