PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Uma diáspora brasileira

| ADRIANA CALCANHOTTO | Navegante da lusofonia, a cantora e compositora apresenta Mulher do Pau Brasil - espetáculo gestado durante temporada na Universidade de Coimbra, em Portugal

01:30 | 11/10/2018
Ao longo do show, Adriana é acompanhada por Bem Gil e Bruno Di Lullo, que se alternam entre guitarra, mpc, baixo e piano CATARINA HENRIQUES/DIVULGAÇÃO
Ao longo do show, Adriana é acompanhada por Bem Gil e Bruno Di Lullo, que se alternam entre guitarra, mpc, baixo e piano CATARINA HENRIQUES/DIVULGAÇÃO

Ela veio de além-mar com as canções formuladas para um novo show. Adriana Calcanhotto, uma das artistas brasileiras mais respeitadas em seu tempo, passou uma longa temporada em Portugal. Lá, na terra de parte das nossas origens, a cantora e compositora lecionou na Universidade de Coimbra. Tornou-se uma embaixadora da língua portuguesa ao redor do mundo, cantando músicas suas e dos outros. Depois de dois anos vivendo e estudando a lusofonia em suas mais variadas formas, ela retorna ao Brasil para apresentar o show A Mulher do Pau Brasil. A apresentação envolve o modernismo da década de 1920 e seus autores, o tropicalismo e outras tantas referências.

 

Nas palavras de Adriana, em entrevista por email ao O POVO, A Mulher do Pau Brasil é, na realidade, "um tipo de concerto-tese". Em Fortaleza, o público terá a chance de assistir à artista cantando seus sucessos - como Esquadros e Vambora - e novas músicas - como O Que Me Cabe e A Mulher do Pau Brasil - em duas apresentações. Após a grande procura pelos ingressos, a produtora do show resolveu incluir mais uma sessão. "Uma apresentação só em Fortaleza sempre é pouco pra mim, por isso é que dessa vez faremos duas sessões no dia 13, às 18 horas e às 21 horas. Mesmo assim, é pouco...", brinca a cantora na entrevista. Ela também passa por Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Porto Alegre e Natal já receberam a nova turnê.

 

Adriana despiu o verde de Olhos de Onda - seu anterior e aplaudido show - para colocar o vermelho em A Mulher do Pau Brasil. A apresentação, que mescla sucessos e novas músicas, é visceral em vários sentidos. A artista seguiu um processo artístico sem amarras ou conceitos para formular o novo espetáculo. "Sou inquieta, vou fazendo sem pensar muito a respeito de minha personalidade artística, penso mais na obra, de maneira geral", explica. E é assim que, aos 53 anos recém-completados, a artista continua criando produtos que ficam marcados na memória do público - da concepção dos shows até as canções. Para além da existência de Adriana, existe a mulher do pau brasil e a mulher que tem olhos de onda.

 

A MULHER do Pau Brasil: modernismo, tropicalismo e outras referências Leo Aversa/DIVULGAÇÃO
A MULHER do Pau Brasil: modernismo, tropicalismo e outras referências Leo Aversa/DIVULGAÇÃO

Quando adolescente, ela viu a literatura e a música se fundido em um mesmo bojo. De uma tia próxima, a menina recebia livros de vários autores e gêneros. Ia devorando um por um enquanto discos corriam pela casa. Bebeu dos compositores e autores clássicos, das revistas em quadrinhos, das canções populares. Aprendeu a amar as diversas formas de expressão artística: as leituras, os estudos, os idiomas, os álbuns, os livros, as canções. Não cabe preconceito em Adriana - que, durante a estadia em Portugal, fez lotar a Universidade de Coimbra com suas masterclasses cantadas e lidas. Da produção de agora, se diz alegre com a existência dos saraus - que pipocam nas periferias brasileiras. "Os saraus são ótimas maneiras de se trocar poesia e de ser impregnada ou impregnado por ela, vejo com muita alegria".

 

A Mulher do Pau Brasil Quando: 13 de outubro, sábado, sessões às 18 horas e às 21 horas

Onde: Teatro RioMar Fortaleza (rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 - Shopping RioMar Fortaleza - Papicu)

Quanto: de R$ 70 a R$ 200

Ingressos: uhuu.com