PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Engajamento plural

| Dragão do Mar | 17º edição do Noia - Festival do Audiovisual Universitário começa hoje, 11, e segue até terça-feira, 16, trazendo um panorama da produção universitária em cinema, música e fotografia

01:30 | 11/10/2018
Longa-metragem inédito Antonio Um Dois Três, realização do cineasta cearense Leonardo Mouramateus Divulgação
Longa-metragem inédito Antonio Um Dois Três, realização do cineasta cearense Leonardo Mouramateus Divulgação

Uma ampla amostra da produção audiovisual brasileira universitária, fresca e revigorada, ocupa os espaços do Centro Dragão do Mar. A 17º edição do Noia - Festival do Audiovisual Universitário começa hoje, 11, e segue até terça, 16, apresentando novidades no cinema, na música e na fotografia.

 

Criado em 2002 pelos alunos do curso de Comunicação Social da UFC, o festival se consolidou como um espaço alternativo para a exibição da produção universitária e de demais centros de formação em audiovisual. "Hoje o festival é bem concorrido aqui dentro de Fortaleza. Só aqui do Ceará, a gente recebeu cerca de 50 filmes para concorrer, 50 fotografias e 40 bandas. O Noia apresenta uma reflexão do mundo acadêmico: a gente não poderia deixar de participar desse momento das eleições presidenciais no País. É claro que todos somos apartidários, mas também somos a favor da democracia de todas a maneiras e defendemos todas as minorias que existem no Brasil", posiciona-se Paulo Benevides, diretor do Noia.

 

Posicionamento, aliás, é o que não falta ao Noia nesta 17º edição: o festival aderiu ao movimento mundial #MeToo, que ganhou notoriedade em 2017 ao ser adotado por celebridades hollywoodianas para combater o machismo e o assédio sexual na indústria cinematográfica.

 

O comprometimento social também foi dos critérios de seleção dos 31 curtas que integram as Mostras Brasileira e Cearense de Cinema Universitário. A curadoria dos filmes é da pesquisadora e cineasta Ana Paula Vieira, do professor de audiovisual Alan Goes e do curador e crítico de cinema Pedro Azevedo.

 

"A escolha dos curtas foi no sentido de buscar filmes que procuravam reafirmar um compromisso com a democracia e a diversidade nesse período tão delicado que a gente está vivendo. A gente procurou escolher filmes que tivessem como temática questões de gênero, movimentos sociais, ocupação da cidade, sexualidade, raça, etc. São filmes que vieram de vários lugares do País e que têm sempre uma personagem central como uma figura muito forte, mas também muito inadequada, sabe?", explica Ana Paula Vieira. A indicação da curadora é o documentário Sarau da Onça - A poesia de quebrada (2017), que registra o sarau poético em Sussuarana, periferia de Salvador. Sob direção de Vinicius Eliziário, mulheres e homens em poesias tornam-se onças na selva da capital baiana. O curta será exibido no domingo, a partir das 18 horas, no cinema do Dragão.

 

Neste ano, o homenageado do Noia é o cineasta cearense Leonardo Mouramateus (A Festa e os Cães, Lição de Esqui e Mauro em Caiena). Na solenidade de abertura, Mouramateus apresenta seu primeiro longa-metragem, o inédito Antonio Um Dois Três.

 

Já a curadoria da Mostra Cearense de Fotografia Universitária é dos fotógrafos Igor Grazianno e Carlos Gibaja. Alex Gomes, repórter fotográfico do O POVO, ganhou o Troféu Noia na categoria de Melhor Fotografia no ano passado e concorre novamente neste ano com a foto intitulada Gol da Seleção! Paixão Sem Limites!. "Esse registro foi feito durante o jogo Brasil contra Costa Rica na Copa do Mundo. No gol do Philippe, um senhor jogou as muletas para cima e comemorou como se não existisse sua deficiência", conta.

 

Além da Mostra Cearense de Bandas Universitárias, com shows de nove grupos locais, o Noia conta com duas novas atrações: o Noia Kids, que reunirá 13 animações cedidas pelo Fórum Cearense de Animação (Foca) para exibição no Dia das Crianças; e a Mostra Internacional Festival Equinoxio, uma parceria com o colombiano Festival Universitario de Cine y Audiovisuales Equinoxio. São quatro filmes premiados na Colômbia no mês de setembro e um filme da Estônia. "A ideia é que, no próximo ano, a gente abra o Noia para receber filmes internacionais", promete Paulo Benevides.

 

17º NOIA - Festival do Audiovisual Universitário

 

Quando: de 11 a 16 de outubro

Onde: Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81 - Centro)

Outras informações: www.festivalnoia.com.br

 

Destaques da programação:

 

Quinta, 11

Oficinas: às 9h e às 14h (Porto Dragão)

Video Mapping: 18h (Arena)

Solenidade de abertura: 19h30min (Cinema)

Mostra Cearense de Fotografia Universitária: 21h (Multigaleria)

 

Sexta, 12

Oficinas: às 9h e às 14h (Porto Dragão)

Mostra Cearense de Fotografia Universitária: 14h (Multigaleria)

Noia Kids: 15h (Cinema)

Video Mapping: 18h (Arena)

Mostra Brasileira de Cinema Universitário: 19h (Cinema)

Debate com realizadores: 20h30min (Cinema)

Mostra Cearense de Bandas Universitárias: 21h (Arena)

 

Sábado, 13

Oficinas: às 9h e às 14h (Porto Dragão)

Mostra Cearense de Fotografia Universitária: 14h (Multigaleria)

Seminário do Audiovisual Brasileiro: 15h (Auditório)

Video Mapping: 18h (Arena)

Mostra Brasileira de Cinema Universitário: 19h (Cinema)

Debate com realizadores: 20h30 (Cinema)

Mostra Cearense de Bandas Universitárias: 21h (Arena)

 

Domingo, 14

Mostra Cearense de Fotografia Universitária: 14h (Multigaleria)

Fórum do Audiovisual Universitário: 15h (Auditório)

Video Mapping: 18h (Arena)

Mostra Brasileira de Cinema Universitário: 18h (Cinema)

Debate com realizadores: 20h30 (Cinema)

Mostra Cearense de Bandas Universitárias: 21h (Arena)

 

Segunda, 15

Mostra Cearense de Fotografia Universitária: 14h (Multigaleria)

Mostra Internacional de Curtas Universitários: 15h (Cinema)

Video Mapping: 18h no Arena

Mostra Cearense de Cinema Universitário: 18h (Cinema)

Debate com realizadores: 20h30min (Cinema)

 

Terça, 16

Mostra Cearense de Fotografia Universitária: 14h (Multigaleria)

Video Mapping: 18h (Arena)

Encerramento: 19h (Cinema)

 

BRUNA FORTE