VERSÃO IMPRESSA

Raisa Christina e Nahuel Souto lançam "Danza" nesta quarta, 4

| DANZA | Livro da brasileira Raisa Christina e do argentino Nahuel Souto Martínez verte os espaços, as lembranças e os fragmentos em concepções artísticas

01:30 | 03/07/2018
[FOTO1]

Raisa e Nahuel se encontraram no meio do caminho e dali nunca saíram. Ela, brasileira. Ele, argentino. Ela, desenhando e escrevendo. Ele, fotografando e escrevendo. A união dos dois artistas primeiro aconteceu em grupos de estudos virtuais sobre fotografia analógica. Depois, veio o conhecimento tátil, quando Raisa viajou para Buenos Aires durante as férias, em 2017. Menos de um ano depois, a convergência entre os dois foi vertida em livro, que será lançado amanhã, 4, às 19 horas, no Café Couture, na Praia de Iracema.


A correspondência entre Nahuel Souto Martínez e Raisa Christina estava impregnada de lembranças, de fragmentos, de espaços vazios, de memórias. “As mais especiais talvez sejam as do dia em que fomos passear em San Isidro, pela região onde Nahuel cresceu e viveu até a adolescência. Cruzamos a praça por onde ele costumava caminhar, fomos à escola onde ele estudou, passamos pelo edifício onde ele morou na infância e fotografamos um prédio comercial onde havia um cinema e algumas lanchonetes uma década atrás. Hoje esse prédio está praticamente abandonado. A sala de cinema estava desativada e os pixos criavam uma espécie de estampa pelas paredes dos salões e pátios vazios”, recorda.


Os lugares que não conhecia se tornaram seus também. “Como se eu me apropriasse dos fachos de memória alheia e me infiltrasse nela e a reinventasse, o que às vezes é meu material de desenho, de poesia”, diz a artista cearense. Danza, aliás, tem sucessivas entradas de Raisa e de Nahuel nas perspectivas dos leitores. Cada página é uma surpresa. O que virá a seguir? Foto, ilustração, texto em português, texto em espanhol. Os dois artistas se mesclam como se estivessem dançando, como se seus processos criativos fossem jogos de tabuleiros.

[FOTO2]

Danza é uma publicação da editora cearense Nadifúndio, de Bianca Ziegler. Foi ela a responsável por tornar o apanhado de textos, imagens, pedaços de papel e cartas esparsas em um livro coeso. “No caso de Danza, Nahuel me inspirou a escrever, mas se eu achasse que os textos e os desenhos se resumem apenas a cartas escritas para ele – ou cartas para ele escritas para mim -, não faria sentido criarmos um livro. Os poemas e as imagens que produzimos vão além de nós dois, tornam-se ficção, fabulação, delírio”, elucida Raisa.


Apesar de endereçadas para Nahuel, explica, as correspondências ultrapassam as fronteiras entre Argentina e Brasil. “Tanto nos poemas quanto nas imagens, a saudade está presente de algum modo. Mas aqui se trata de uma saudade que desestabiliza e dispara processos criativos. Plínio, o Velho, conta que as origens do desenho remontam à história de uma jovem que desenha os contornos da sombra do seu amante projetada numa parede, pouco tempo antes de ele partir. Antes mesmo de ele ir embora, ela talvez já sentisse saudade e isso a levou a fixar os limites da sua figura no plano físico”, pontua


SERVIÇO


Lançamento de Danza

Quando: quarta-feira, 4 de julho, às 19 horas

Onde: Café Couture (Rua dos Tabajaras, 554)

 

Pocket show de Bruno Rafael e João Emannuel

Preço do livro: R$ 25

Pré-venda e informações: nadifundio.com/danza

Entrada gratuita

 

ISABEL COSTA

TAGS