VERSÃO IMPRESSA

Discordância entre lei e prática

01:30 | 31/07/2018

Se historicamente as políticas públicas se construíram como forma de reforçar a memória de Iracema, é possível observar fossos nesta atuação. Um dos principais exemplos é a divergência entre o que prevê a lei municipal nº 9884/2011 e o que se vê na prática. Em 30 de dezembro de 2011, Iracema foi oficializada por lei como "Ícone Cultural" de Fortaleza, cabendo ao Poder Público desenvolver ações de promoção e manutenção física e simbólica da personagem. Entre elas, a oferta de "roteiros e programações turístico-culturais" relacionados à índia; a criação do Selo Iracema, entregue para pessoa física ou jurídica que tenha desenvolvido ações de promoção da personagem; e a instituição do Dia de Iracema, a ser comemorado em 1º de maio.

 

No entanto, o turismólogo Gérson Linhares promove de forma independente o roteiro Caminhos de Iracema, que contempla pontos da Cidade que aludem à Iracema e a Alencar. O único período de apoio da Prefeitura ao projeto, como explica Gérson, se deu em 2012, logo após a oficialização da lei. "Atendemos mais de 5 mil pessoas, principalmente da periferia e turistas, porque tinha esse apoio logístico", relaciona. Hoje, o roteiro é viabilizado a partir da cobrança de uma taxa paga pelos interessados, o que restringe o alcance do projeto. "A gente sente falta de instituições como a Universidade Federal ou a Academia Cearense de Letras estarem engajadas", cutuca.

 

O projeto procura, hoje, restabelecer parceria com a Prefeitura, via secretaria de Turismo. No entanto, no evento de assinatura da obra de requalificação da Beira-Mar, que ocorreu ao lado da estátua de Iracema do Mucuripe, o titular da pasta, Régis Medeiros, afirmou ao O POVO, que esse apoio deve vir "num segundo momento". "Está mais perto no radar a questão dos roteiros do Centro, até porque o prefeito começou o movimento da revitalização do bairro", justificou, relacionando a prioridade dada ao projeto de ônibus turístico de dois andares que deve começar a rodar pela Capital em dois meses e tem pontos do Centro como paradas. "Pode ser que num futuro breve a gente amplie ou crie uma linha para passar pela estátua de Messejana. O (roteiro) das estátuas está num segundo momento".

 

Além da falta de apoio ao roteiro, diversas assessorias de secretarias do Município não souberam responder diretamente sobre a existência do Selo Iracema e do Dia de Iracema. Em resposta aos questionamentos do O POVO, a Secretaria da Cultura de Fortaleza listou as ações do Poder Público Municipal que enaltecem Iracema, afirmando que a Prefeitura "mantém, por meio de políticas públicas abrangentes, uma linha de atuação que dialoga com a valorização da personagem Iracema como Ícone Cultural do Município". Entre elas, o tema do Ciclo Carnavalesco de Fortaleza deste ano, Iracema, Meu Amor; a criação da Medalha Iracema, entregue a personalidades que tenham desenvolvido trabalhos "para a vida e o progresso da Cidade"; a criação do Distrito Criativo Iracema, projeto no Centro e na Praia de Iracema que pretende "estimular uma nova ocupação cidadã e econômica" da região; e o Programa Novo Mais Educação, que contempla Educação Patrimonial }em suas diretrizes.

 

TAGS