PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Porto Iracema lança projeto que cruza fotografia com outras artes

| FOTOPOÉTICAS | Programa que estimula a relação da fotografia com outras linguagens artísticas será apresentado hoje à noite no Porto Iracema das Artes

01:30 | 12/06/2018
MESTRE JÚLIO O curso de Fotopintura Digital começou ontem no Porto, como parte inicial do programa ÂNGELA BERLINDE/ DIVULGAÇÃO
MESTRE JÚLIO O curso de Fotopintura Digital começou ontem no Porto, como parte inicial do programa ÂNGELA BERLINDE/ DIVULGAÇÃO

Fortaleza é espaço de possibilidades para o campo fotográfico e para as mais diversas linguagens artísticas. Desde ontem, os traços e as técnicas da fotopintura de Mestre Júlio dos Santos começaram a ser repassados e discutidos em uma das salas de aula da escola Porto Iracema das Artes, dentro do curso de Fotopintura Digital. As aulas seguem até o dia 27 de agosto, sendo o primeiro impulso para o desenvolvimento de um projeto bem maior, chamado Fotopoéticas: Programa de experimentações fotográficas, do Porto.

Hoje à noite, a plataforma será lançada e apresentada ao público, que, segundo Ângela Berlinde, será convidado a costurar possibilidades para a construção do programa. A artista, curadora e investigadora portuguesa conduzirá o projeto, ao lado da jornalista e fotógrafa Iana Soares. “É algo que há muito ambicionávamos. O projeto vai ser definido ao longo da trajetória. Ele acolhe ideias também do público, em uma construção coletiva”, comenta Ângela, explicando que o programa não nasce com um formato pré-definido.

O conceito principal da plataforma é estimular o pensamento da fotografia para além da câmera, pensando esta arte de forma transversal e aberta ao diálogo com outras linguagens. “A principal veia deste programa é que ele parte de um pensamento da relação da fotografia com cinco linguagens artísticas: pintura, literatura, cinema, música e teatro”, resume.

A ideia de começar o projeto com o curso ministrado por Mestre Júlio parte deste princípio, segundo a artista. “Mestre Júlio é um dos maiores da fotopintura. Ele tem um amor à preservação da memória afetiva”.

Entre as atividades do programa, haverá oficinas, cursos, seminários, residências e outras vivências que estimulem os alunos a explorar as diagonais da fotografia. “Temos a intenção de dar a conhecer que é um programa em construção, que quer ser plenamente aberto e que os alunos tenham um sentimento de pertença. A ideia é que o programa possa trazer produtos, performances, teatro, exposições… Tudo o que possa envolver a fotografia nas suas multiplicidades”, conta.

Um dos pontos altos do programa será o Festival Internacional de Fotografia, previsto para acontecer na capital cearense em dezembro deste ano. “O Festival parte de um pensamento muito forte de que Fortaleza está localizada, estrategicamente, em um ponto importante, na esquina do Atlântico”. Ela observa ainda que a Cidade tem um patrimônio imenso de fotógrafos, com uma pegada de fotografia documental muito vigorosa

Bete Jaguaribe, diretora do Porto Iracema, acredita que o projeto criará um “lugar privilegiado” de discussão sobre a imagem. “O Ceará tem uma tradição sobre a fotografia. Mas a gente tem pouca consciência sobre o papel do Estado na construção da fotografia no Brasil. Foi daqui que saíram nomes, como Luiz Carlos Barreto, Luciano Carneiro e Chico Albuquerque, além de nomes importantes de gerações mais recentes”, contextualiza.

Para além do Porto Iracema, há diversos espaços em Fortaleza que abrem as portas para formações e discussões que envolvem a fotografia, como Cuca Barra, Museu da Fotografia, Centro Dragão do Mar, Travessa da Imagem, Casa Amarela e outros. Beto Skeff, diretor do iFoto - instituto que trabalha em parceria com o Porto - avalia que a Cidade passa por um “momento muito rico”, de possibilidades que se abrem na linguagem da fotografia. “E é um movimento que começou bem anteriormente, mas que se consolida agora. O Museu da Fotografia, por exemplo, reforça muito esse movimento”, avalia. “Não tem como desassociar a fotografia das outras linguagens. E precisamos pensar em como efetivar isso, de uma forma mais consciente. Eu posso pegar uma poesia para fazer fotografia. Isto é pensar de forma mais abrangente a fotografia”.

Apresentação do Fotopoéticas

Quando: hoje, às 19 horas

Onde: Porto Iracema das Artes (rua Dragão do Mar, 160 - Praia de Iracema) Gratuito.

 

ONDE APRENDER E DISCUTIR FOTOGRAFIA

MUSEU DA FOTOGRAFIA

Onde: rua Frederico Borges, 545 - Varjota

Contato: (85) 3017 3661

TRAVESSA DA IMAGEM

Onde: rua Adolfo Caminha, 117 - Centro

Contato: (85) 99195 8422

CASA AMARELA

Onde: Avenida da Universidade, 2591 - Benfica

Contato: (85) 3366 7772

 

CUCA BARRA

Onde: avenida Presidente Castelo Branco, 6417 - Barra do Ceará

Contato: (85) 3211 4300 CENTRO DRAGÃO DO MAR

Onde: rua Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema

Contato: (85) 3488 8600

 

CAMILA HOLANDA