VERSÃO IMPRESSA

"Grease - Nos Tempos da Brilhantina" completa 40 anos

| MUSICAL | Grease - Nos Tempos da Brilhantina completa hoje, 13, 40 anos de sua estreia. O longa tornou-se clássico pelas músicas e pelas participações de John Travolta e Olivia Newton-John

01:30 | 13/06/2018
[FOTO1]

Era 1978 quando os amantes da sétima arte tiveram o prazer de conferir inúmeros clássicos instantâneos. Naquele ano estreou Superman, Halloween, O Expresso da Meia-Noite, O Despertar dos Mortos, O Franco Atirador e tantos outros que, de uma forma ou de outra, mudaram o meio de se pensar cinema. E o musical também se fez presente naquele ano com Grease - Nos Tempos da Brilhantina, filme que fala sobre a juventude dos anos 1950. No centro da história estão Danny, líder de uma gangue de badboys, e Sandy, uma das patricinhas do colégio, que se apaixonam um pelo outro. A partir daí, eles lutam contra as diferenças para continuarem juntos.


O filme estreou em 13 de junho de 1978 e foi um sucesso imediato, sendo responsável, inclusive, pelo retorno dos costumes e visual dos jovens daquela época. Além disso, a crítica foi positiva. O filme recebeu uma indicação ao Oscar na categoria de Melhor Canção Original, e quatro indicações ao Globo de Ouro, nas categorias de Melhor filme Comédia/Musical, Melhor Ator, Melhor Atriz e Melhor Canção Original. Com isso, o filme garantiu um retorno de US$ 394.955.690, tendo custado apenas US$ 6 milhões.

[QUOTE1]

No elenco do filme, temos John Travolta, que tinha lançado meses antes outro sucesso, Os Embalos de Sábado à Noite, que, ao lado de Grease, elevaram o astro ao sucesso e estrelato. O curioso, no entanto, é que Travolta não foi o primeiro a viver Danny Zuko. Como Grease tinha sido uma peça da Broadway, Patrick Swayze e Richard Gere interpretaram o badboy durante as apresentações, que duraram de 1972 a 1977. Travolta, um devoto dos musicais, começou a ensaiar para Grease quatro dias após terminar as filmagens de Os Embalos. Isso que é dedicação!


Já Olivia Newton-John, que dá vida a Sandy, já tinha feito trabalho na TV, sempre se envolvendo com musicais. Somente com Grease ela teve um papel principal na sétima arte. Inclusive, a música romântica cantada pela atriz, Hopelessly Devoted To You, só foi colocada no filme depois que a obra estava pronta. Os roteiristas e diretor notaram que faltou uma música forte para a personagem. A atriz voltou a atuar como Sandy para cantar só essa música, que foi indicada ao Oscar.


Em parte, o sucesso do filme se deve à dupla de atores, que ficou perfeita. Com ou sem música eles transpiraram jovialidade e energia ao público. Um exemplo disso é a sequência em que Sandy e Danny cantam Summer Nights. É divertidíssimo conferir Sandy apaixonada, contando como o seu amante foi romântico. Enquanto que Danny, em outro lugar do colégio, aponta que foi uma noite de sexo no intuito de se gabar diante de seus amigos. O momento é marcado por uma ingenuidade e vibração dançante que torna o longa inesquecível.


O filme também conta com vários astros do período, especialistas em musicais, como Stockard Channing, Didi Conn e Jeff Conaway, que viveu Kenickie. Durante as filmagens, o astro caiu e machucou as costas enquanto gravava a música Grease Lightning. Após o acidente, passou a tomar remédios para aliviar a dor e se viciou em analgésicos. O vício durou até sua morte em 2011.


A vendedora Silvia Helena assistiu Grease durante toda a adolescência e não nega que isso mudou a sua vida. “Hoje o filme é especial por causa da nostalgia, por causa da memória de um momento que eu vivi. Grease foi importante por causa das danças, penteados, roupas. Era tudo sexy, ao mesmo tempo em que inocente. Todo mundo queria ser uma Sandy, fofinha e romântica, para dançar com um Danny, charmoso e elegante”, diz.


A fã ainda compara o filme, que tinha um romantismo muito intenso, com os filmes de hoje. “Os filmes de romance, por exemplo, se concentram em criticar o que temos nessa modernidade, como o Ela (Spike Jonze), que mostra o protagonista se apaixonando por uma máquina. Nos apaixonamos por computadores ou através deles. Em 1978 as pessoas foram dançar e se envolver com outros na pista, na conversa, no calor do momento. Grease nos lembra que a maior responsabilidade era escolher bem com quem dançar ”, complementa.

 

As melhores canções


SUMMER NIGHTS

Os astros contam em pontos de vistas diferentes como se conheceram. Sandy é a fofa apaixonada, Danny é o cafajeste.

 

GREASE LIGHTNING

Aqui, o diretor Randal Kleiser traz um cenário futurista para representar os aspectos visionários dos personagens.

 

WE GO TOGETHER

Nessa sequência os jovens de ambos os grupos dançam e idealizam o futuro.

 

YOU'RE THE ONE THAT I WANT

The one that I want (you are the one I want) Oh, oh, ooh, honey… super dançante. É divertidíssima!

 

GABRIEL AMORA

TAGS