VERSÃO IMPRESSA

"Saudade de Mim" é inspirado em obras de Portinari e Chico Buarque

| ESPETÁCULO | Com direção, concepção e coreografia de Alex Neoral, a Focus Cia. de Dança (RJ) apresenta Saudade de Mim, inspirado em telas de Candido Portinari e canções de Chico Buarque

01:30 | 24/05/2018
[FOTO1]

Tendo como ponto de partida a dança contemporânea, Alex Neoral - diretor, coreógrafo e fundador da Focus Cia. de Dança ao lado de Tatiana Garcias (também diretora de produção) - multiplicou seu “fazer artístico”, ao debruçar-se sobre outras linguagens artísticas. Dessa forma, surgiram montagens mais recentes como As canções que você dançou pra mim (2011, inspirada na obra do ‘rei’ Roberto Carlos) e, em 2014, Saudade de Mim.


“A ideia partiu de mim e surgiu quando eu vi que poderia multiplicar as minhas maneiras de fazer arte. Poderíamos ter a dança como teatro, o teatro como dança, com os bailarinos não apenas dançando, mas também cantando, declamando, atuando”, explicou Alex. Saudade de Mim, considerada pelo próprio coreógrafo como um “divisor de águas” dentro da trajetória da companhia - atuante há 18 anos - aterrissa em Fortaleza para curta temporada, de hoje a domingo, na Caixa Cultural (Praia de Iracema). No palco, a inspiração elaborada a partir das obras do artista plástico paulista Candido Portinari (1903-1962) e das canções do compositor carioca Chico Buarque.


“Quando eu escolhi os dois, me perguntaram: ‘Ah, mas eles não têm tanto a ver’, e eu disse: ‘Mas é isso que eu quero. Uma coisa mais híbrida’. Saudade de Mim parte de uma construção aberta de espetáculo. Talvez onde eles (Portinari e Chico Buarque) se afinam seja nessa representação do homem do campo, esse homem brasileiro. Existe, coincidentemente, uma obra do Portinari chamada Construção, que também é uma música do Chico, que abre o espetáculo”, adianta o coreógrafo.

[FOTO2]

O elenco, que necessitou de preparações tanto vocal (Felipe Habib), quanto teatral (Reiner Tenente), é formado por Alex Neoral, Carolina de Sá, Cosme Gregory, José Villaça, Marina Teixeira, Márcio Jahú, Monise Marques e Roberta Bussoni. Em cena, referências de um e de outro fazem a ambiência da montagem, que fala sobretudo de dores, amores e triângulos amorosos. “Há essa mistura contínua. As telas aparecem em forma de movimento com os personagens das músicas de Chico. Então, aparecem a Maria, o Pedro, o Juca, a Nina, a Terezinha...”.


Felipe Habib também assina a direção musical de Saudade de Mim, bem como os arranjos de canções, como Trocando em Miúdos, Valsinha, Olha Maria, entre outras. Da obra de Portinari, no entanto, aparecem em cena obras suas, a exemplo da clássica O Mestiço, O Espantalho e Casamento na Roça. O título, ao contrário do que se possa imaginar, não faz alusão a nenhuma música ou obra dos artistas citados.


“Na verdade, utilizei ‘saudade’ por ser uma palavra que só existe na língua portuguesa. Ela sintetiza um sentimento, que não é melancolia, é uma falta. E quando digo Saudade de Mim, me refiro a uma busca do eu próprio, sabe? É um pouco de sentir falta do que você foi”, explicou Alex.


O mais recente trabalho da Focus, no entanto, é Cinequanon (2016), no qual a companhia de dança - que recebe o patrocínio da Petrobras - mergulha, desta vez, no universo da sétima arte. “Somos uma companhia de repertório e, atualmente, estamos rodando com este e mais dois, que são Saudade de Mim e As canções que você dançou pra mim”, concui.

Daqui, o elenco retorna para o Rio de Janeiro.

 

SAUDADE DE MIM, DA FOCUS CIA. DE DANÇA

Quando: de hoje a sábado, às 20h; e domingo, às 19h

Onde: Caixa Cultural Fortaleza (av. Pessoa Anta, 287 - Praia de Iracema)

Quanto: R$10 (inteira) - na bilheteria, das 10h às 20h

Duração: 85 minutos (com intervalo)

Classificação: 14 anos

Info: (85) 3453 2770

 

TERESA MONTEIRO

TAGS