VERSÃO IMPRESSA

Projetos na internet destacam produção de cineastas mulheres

| VISIBILIDADE | Iniciativas na internet voltadas à produção feita por diretoras disponibilizam conteúdos e reúnem informações sobre suas criações

01:30 | 14/05/2018
[FOTO1]

Duas recentes iniciativas digitais estimulam a discussão sobre a presença das mulheres em posições de poder no meio audiovisual. O debate sobre o espaço (ou sua falta) para diretoras no cinema e na TV é recorrente e comprovado em números pesquisa após pesquisa que promova um recorte de gênero na produção desta linguagem — recentemente, dois estudos da Ancine, por exemplo, ressaltaram a discrepância entre as obras dirigidas por homens e aquelas por mulheres, tanto no que se refere a filmes quanto a séries. É por isso que, nesse contexto, a difusão de conteúdos se revela como uma importante ferramenta.

[QUOTE1]

No YouTube, o canal Clássicos de Mulheres no Cinema disponibiliza, na íntegra, 30 filmes clássicos, entre curtas, médias e longas, realizados por diretoras. Todos os longas estrangeiros possuem legenda em português. Na seleção, há filmes que vão desde a década de 1900 até a de 1960, abarcando trabalhos de cineastas como a britânica Ida Lupino (O Mundo Odeia-me e Quem Ama Não Teme, entre outros), a brasileira Gilda de Abreu (O Ébrio e Coração Materno) e a francesa Alice Guy Blaché (As Consequências do Feminismo e A Cola) – esta última, uma das pioneiras do cinema francês cuja produção inicial data do final do século XIX.

[FOTO2]

Já A cineastA, desenvolvido pela mestre em Comunicação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) Ana Heloiza Pessotto, é um projeto de aplicativo financiado pelo edital App Cultura, do Ministério da Cultura. A proposta é funcionar como uma “base de dados de audiovisual brasileiro”, assim como o norte-americano IMDb funciona em relação a filmes e séries de TV em geral, mas com o diferencial de focar exclusivamente na produção dirigida por mulheres - sejam elas cis ou trans. Até o final de abril, o projeto estava na fase da captação de dados via cadastro colaborativo de obras. Em maio, essas informações serão checadas e a previsão de finalização da plataforma é o final deste mês. A descrição do projeto ressalta, ainda, entre seus objetivos, o incentivo e a facilitação do acesso do público a essas obras, além do funcionamento como catálogo de informações para pessoas ligadas ao setor do audiovisual, seja na academia, na produção ou no poder público. Para entrar em contato, o e-mail é contato@acineasta.com.br.


Clássicos de Mulheres no Cinema

Link: https://bit.ly/2IwXUpL


A cineastA

Link: www.acineasta.com.br/

JOÃO GABRIEL TRÉZ

TAGS