VERSÃO IMPRESSA

Conexões culturais

01:30 | 24/04/2018

 

Apropriando-se de dois movimentos artísticos brasileiros, duas marcas mineiras voltaram seu olhar para o próprio legado da história cultural do Brasil: Lucas Magalhães e Plural. As marcas desfilaram coleções recentes, durante a 22ª edição do Minas Trend, no Expominas em Belo Horizonte, inspiradas na Semana de Arte Moderna de 1922 e no Construtivismo, respectivamente.

 

“A minha inspiração para a coleção veio, essencialmente, de uma vontade enorme de demonstrar a necessidade de cuidarmos do que é único, em tempos de uma reprodução tão rápida e incessante. As roupas nasceram como meio de materializar o meu desejo de aproximação com a interpessoalidade. Uma roupa pensada para se integrar às ruas e compor um cenário onde o ‘eu’ importa e está aberto ao outro, a todos”, contou Lucas ao O POVO.

 

Para o estilista, mais do que nunca é hora de se conectar com as pessoas, com outras mentes criativas e unir forças para criar, inventar e trazer algo novo para o mercado. “Por isso levei para a passarela e para a minha coleção seis colaborações criadas a quatro mãos e que se conectam entre si de maneira tão legal”, explica.

 

A moda como expressão artística ganha novo fôlego na visão do designer. “A moda anda muito próxima à arte, sem a menor dúvida. Acho que ambos os movimentos se unem em diversos momentos da história”, diz. Para a coleção, ele foi buscar inspiração não na arte em si, mas em como os artistas da Semana de Arte Moderna se expressavam, o que buscavam e como queriam mostrar isso ao mundo.

 

GABRIELLE ZARANZA

TAGS