VERSÃO IMPRESSA

História em forma de música

| CONCERTO | Theatro José de Alencar recebe hoje, às 19 horas, o Madeira Trio. A apresentação, batizada de Pau-Brasil, possui caráter didático e evidencia vinte peças de compositores nacionais

01:30 | 15/03/2018

[FOTO1]

 

Um passeio pela história da construção da música brasileira a partir dos seus compositores é o mote que alicerça a pesquisa do Madeira Trio. Criado a partir da Orquestra Popular do Nordeste (OPN) -esta vinculada até ano passado com a Escola Porto Iracema das Artes (através dos Laboratórios de Criação) -, o power trio, formado por Pedro Madeira (bandolim), Luís Hermano (baixo acústico) e Michael Rodriguez (bateria), chega ao Theatro José de Alencar hoje, com o concerto Pau- Brasil.

[FOTO2] 

“O trio surgiu da necessidade da gente ter uma formatação menor e mais viável de se apresentar. Além disso, é uma forma de continuar o trabalho da Orquestra, já que o apoio do Porto Iracema terminou”, explica Pedro. A partir da pesquisa de repertório da OPN, em 2017 (com o projeto Tremembé), o trio chegou às obras de Alberto Nepomuceno, “que é por onde a gente começa o nosso concerto”, adianta ele, também Bacharel em Composição pela Universidade Estadual do Ceará (Uece).
[QUOTE1] 

Vinte peças dão corpo ao repertório de Pau-Brasil, que ainda inclui composições de nomes como Villa-Lobos, Pixinguinha, Tom Jobim, Garoto e Jacob do Bandolim, todas adaptadas para a formação e evidenciando as possibilidades de cada instrumento no palco. “Fazemos uma apresentação cronológica e didática onde contamos um pouco a história dos compositores, o contexto em que eles viveram e uns pot-pourris de compositores que tiveram alguma ligação, como é o caso da Chiquinha Gonzaga e Ernesto Nazareth, responsáveis pela criação do maxixe como gênero brasileiro”, enfatiza.
 

O grande foco do concerto também passa pela questão da formação de uma plateia para a música instrumental. “Notamos, às vezes, as salas de concerto meio vazias. As pessoas não têm muito o costume, o hábito de apreciar essa música. Por isso optamos por esse tipo de concerto, didático, para fazer um contato melhor e informar as pessoas sobre a nossa música popular instrumental, que versa muito com a mistura do erudito com o popular, assim como a orquestra”, complementa Pedro.
 

Quanto ao mercado da música instrumental no País, em especial no Estado, Pedro Madeira reconhece um número crescente de músicos e novos grupos, além da universidade. “Acho que a gente precisa buscar conexões com os meios de comunicação para divulgar esse projeto para outras pessoas conhecerem, porque muitas ainda não conhecem o choro e, quando escutam, acham maravilhoso. Tem muita gente boa e novos talentos mas, por outro lado, muitas dificuldades. Acho que a música instrumental comunica pouco, apesar de ser riquíssima”, pontuou o músico.
 

Pensando mais para frente, o Madeira Trio pretende lançar em abril o single Choro do Madeira, “que é o primeiro movimento da Suíte Família (peça que deu origem à Orquestra Popular do Nordeste). Enquanto ainda esperam pelo lançamento do CD propriamente dito da OPN, os músicos são atração às quartas-feiras de março, sempre a partir das 18 horas, durante o happy hour no Lobby Bar do hotel Gran Marquise (av. Beira Mar, 3980 - Mucuripe).

Madeira Trio apresenta concerto Pau- Brasil
# Quando: hoje, 15, às 19 horas
Onde: Theatro José de Alencar (rua Liberato Barroso, 525 - Centro)
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) - na bilheteria
³ Informações: 3101 2566 

TERESA MONTEIRO

TAGS