VERSÃO IMPRESSA

Produtores demandam apoio e estrutura para blocos do pré-carnaval

01:30 | 03/02/2018

No primeiro final de semana do Ciclo Carnavalesco da Prefeitura, um grupo de amigos teve a intenção de estender a animação do bloco Luxo da Aldeia, na Praça do Ferreira, para a festa Axé lindo, bb!, no bar Lions da Praça dos Leões. O plano inicial era que o evento ocorresse em todas as sextas pós-Luxo, mas a primeira edição teve problemas estruturais e a ideia foi cancelada.


“Não estamos no circuito oficial, a iniciativa nasceu independente. A saída da Praça dos Leões foi provocada por questões como a falta de banheiros químicos no entorno, ou o público que não consumiu bebidas dentro do bar. O que financiaria a festa seria esse consumo, por exemplo”, explica o DJ Kinas, produtor do evento. Como aponta Kinas, a situação foi comum no pré com blocos independentes. “O público curte, mas muitas vezes não compreende que a galera precisa de apoio dele, no sentido de consumir o que os organizadores fazem para financiar o bloco, como camisa, adereço, venda de bebidas do bar do bloco. Isso é fundamental para que ele aconteça em outras edições, pra se pagar. Se não, fica muito complicado”, afirma. Ontem, 2, a festa aconteceu pela segunda vez, agora no Mambembe, bar fechado na rua dos Tabajaras.


O DJ e produtor Gerson Barbosa também relata problemas e falta de apoio estrutural nos eventos que realiza no Lions. Hoje, a partir das 22 horas, ele promoverá uma festa de Pré-Carnaval no local. “É complicado fazer evento lá, é muito sacrifício e não tem apoio. Mandamos ofícios solicitando banheiro, fiscalização, mas quase nunca somos atendidos”, afirma. “Todo evento no ciclo do pré é bem aceito, o problema é a falta de apoio. Se o pessoal tivesse tanto interesse em ajudar quanto em fazer festa, seria fantástico. Nada melhor do que estimular a revitalização do Centro pelo apoio e o incentivo a eventos na Praça dos Leões, por exemplo”, defende.


Titular da Secultfor, Evaldo Lima explica que os blocos e festas fora do circuito oficial “são atendidos dependendo da demanda, do prazo que pedem”. “Não temos braços para abraçar todas as demandas dos mais diferentes eventos dos diversos bairros da cidade. Mas, ano a ano, o apoio ao Pré-Carnaval só aumentou e, mesmo que um bloco não tenha participado do edital, se ele pede apoio junto à AMC ou outros atores, por exemplo, procuramos contribuir”, afirma.

 

GABRIELLE ZARANZA

TAGS