VERSÃO IMPRESSA

Depois de quatro anos, Paddington 2 chega aos cinemas

01:30 | 03/02/2018
[FOTO1]

Criado em 1958 por Michael Bond como personagem de livros infantis, o urso falante Paddington é uma figura popular, marcante e rentável no Reino Unido. Há quatro anos, a história foi levada aos cinemas em uma adaptação dirigida por Paul King, misturando animação e grandes atores. O filme ganhou uma continuação, Paddingont 2, que chegou esta semana aos cinemas.


No primeiro longa, acompanhamos Paddington (com voz de Ben Whishaw) saindo do Peru, onde vivia, para conhecer Londres. Na capital inglesa, ele enfrenta problemas para encontrar um lar, mas é acolhido pela família Brown (interpretada por atores como Sally Hawkins, Julie Walters e Hugh Boneville). Já no segundo, o urso está estabelecido na nova vizinhança e começa a trabalhar a fim de conseguir comprar um livro especial para presentear sua tia Lucy (Imelda Staunton), ursa centenária que segue no Peru. No entanto, um ator decadente e narcisista (Hugh Grant) tem interesse pela mesma publicação e a problemática se instaura.


Filmes infantis e de animação pressupõem situações irreais e costumam trabalhar em cima do alargamento de possibilidades que os gêneros trazem. Porém, a “franquia Paddington” se destaca de maneira engenhosa, com uma estética deslumbrante e sem acanhamento em oferecer citações e referências cinematográficas. O texto é marcado pela ingenuidade que caracteriza o urso, mas, trazendo finas ironias, chega a um resultado que é, sim, familiar, mas repleto de toques de atrevimento.


É como se os filmes estrelados pelo urso misturassem o conto de fadas, de onde tiram a personificação dos animais, o clima mágico e até a lição de moral, com a caricatura, responsável por levá-los ao ápice. Assim, abraçam o absurdo da situação sem a mínima vergonha, respeitando-o e tornando-o plausível. Não por acaso, o elenco parece à vontade e abraça o projeto em toda a sua peculiaridade. Em uma cena de Paddingont 2, uma personagem afirma que é frequentemente acusada de "deixar a imaginação dominar”. De certa forma, é isso que o filme propõe: deixar-se levar por essa fantasia imaginativa.


DICA


NETFLIX

A primeira parte da franquia, As Aventuras de Paddington, está disponível no Netflix. O filme tem participação de Nicole Kidman

 

JOÃO GABRIEL TRÉZ

TAGS