VERSÃO IMPRESSA

Caranguejo fora da praia

Restaurantes da cidade programam seu estoque e oferecem, no período de proteção do caranguejo, pratos com a iguaria que é a cara do Ceará

01:30 | 16/02/2018

[FOTO1] 

Comer caranguejo virou um ritual da cultura de praia. “Desde quem é ribeirinho do pirão de siri, que possui facilidade para pescar caranguejo no mangue até quem cultiva o hábito de comer o crustáceo na quinta do caranguejo em Fortaleza”, contextualiza o chefe Leo Gonçalves, do restaurante O Mar Menino.


Em homenagem ao dia oficial de comer caranguejo na Capital, ele propõe em seu menu degustação, o prato “Quinta do Caranguejo”, com chips de macaxeira, carne de caranguejo refogada com pimentões, cebola roxa, vinho branco, alho, coentro, sal e pimenta do reino. Finalizado com creme de castanha de caju e servido com cebola marinada no limão, pimenta dedo de moça e gomos de tangerina. A ideia é trazer uma casquinha de caranguejo feita de forma diferente, com um pouco mais de frescor, fugindo da forma tradicional de cozinhar com leite de coco na beira da praia, mas, ao mesmo tempo, manter a tradição de quebrar o caranguejo através da crocância da macaxeira, que remete ao barulho emitido pelo ritual tradicional de comer o marisco, explica Leo.


Mais que uma tradição, um programa em família, uma forma de reunir todos em torno da mesa para celebrar e continuar a história de comer caranguejo às quintas. É assim que Vanda Barbosa, 63, empresária do restaurante Marcão das Ostras, define o hábito cearense de saborear o crustáceo. Em seu restaurante, ela destaca o interesse de turistas pelos pratos de caranguejo: “Existe uma curiosidade em saber o nome dos pratos e como eles são preparados. O Atolado de Caranguejo, eu já conhecia de outro bares e fiz minha versão. Ele é preparado com o peito do caranguejo cozido, refogado em alho e cebola. Em seguida, adiciono o arroz cozido, com mais carne de caranguejo e acrescento azeite de dendê, leite de coco e leite integral, até ficar com uma consistência mais molhadinha”, diz dona Vanda, revelando o segredo do sucesso de mais de uma década.

[FOTO2]

Felipe Barreira, sócio-proprietário da rede internacional de restaurantes Coco Bambu, especializada em frutos do mar, conta que decidiu apostar em entradas de caranguejo porque é um insumo que faz parte da tradição cearense que vem atravessando gerações com as tradicionais caranguejadas. “É natural que a gente prestigiasse essa iguaria. Incluímos no cardápio de todos os restaurantes Como Bambu do Brasil e de Miami.”, revela Felipe. No menu da casa o sucesso é o escondidinho de Caranguejo (carne de caranguejo coberta com verduras, salsa, leite de coco, servido com purê de macaxeira e queijo para gratinar). Para petiscar, casquinha de carne de caranguejo refogada com verduras, leite de coco natural, servida com farofa da Bahia e molho de coco.


SERVIÇO


COCO BAMBU

Quando: diariamente, das 11h30min às 0h

Onde: Rua Carlos Vasconcelos 996 - Aldeota

 

MARCÃO DAS OSTRAS

Quando: terça a domingo, das 16h às 0h

Onde: Professor Carvalho, 2901 - Joaquim Távora

 

O MAR MENINO

Quando: Terça a sábado, das 12h -14h30 /19h-1h

Onde: Av. Barão de Studart, 1043 - Aldeota

[FOTO3] 

DICA DA NUTRI

Em sua importância nutricional, a carne de caranguejo possui teor proteico, vitaminas, minerais, ácidos graxos, ômega 3, aminoácidos, bem como baixos teor de gordura e colesterol no músculo, que é a carne branca. Os valores nutricionais variam de acordo com a época de captura do animal, esclarece a nutricionista funcional Andressa Fontes (@andressafontesnutri). Ela alerta sobre a forma de preparo: “um estudo evidenciou que, na forma de vapor, os valores nutricionais são mais preservados, principalmente o conteúdo dos ácidos graxos. Para os amantes desse marisco a dica é preparar a carne com leite de coco caseiro, tomate, cheiro verde, cebola, alho e pimentão. Sirva com biscoitinhos de tapioca ou com purê de batata doce como escondidinho.”, diz Andressa.

 

RECEITA


SALADA DE CARANGUEJO E ABACATE

Ingredientes: 2 colheres de sopa de mirin – vinho de arroz japonês, ½ colher de chá de wasabi, 1 colher de sopa de vinagre de arroz, algumas gotas de óleo de gergelim, ½ colher de chá de sal marinho, ¼ colher de chá de sal de cozinha, 1 pimenta das vermelhas, sem sementes e picadinhas, 200 g de caranguejo cozida, ½ colher de chá de suco de limão bem generosa, rúcula, 1 abacate maduro em pedaços e cebolinha.


Preparo: coloque o mirin wasabi, vinagre, óleo de gergelim e sal numa tigela e combine. Transfira 2 colheres de sopa da mistura para uma tigela maior, acrescente o caranguejo e pimenta picada. Em outro recipiente, coloque o restante da mistura do wasabi, acrescente o suco de limão e a rúcula e mexa. Arrume a rúcula na saladeira ou divida pelos pratos individuais, coloque o caranguejo por cima e arrume o abacate em volta.

 

GABRIELLE ZARANZA

TAGS