VERSÃO IMPRESSA

O gin voltou e veio para ficar!

O aguardente aromático, que por anos andou m baixa, está com tudo para consumo durante o dia e a noite

01:30 | 19/01/2018
[FOTO1]

A busca por bebidas práticas e prontas para beber fez com que o clássico gin caísse no ostracismo nos anos 1990. Mas a bebida destilada, à base de cereais, que passa por um processo de infusão com o óleo essencial de zimbro voltou com força e para ficar. Refrescante e sofisticado, o gin reconquistou seu espaço, resgatou antigos apreciadores e atraiu novos, aumentando seu consumo em restaurantes e festas na capital cearense. Convidamos especialistas para explicar esse retorno da bebida.


O teor alcoólico do gin oscila entre 37.5% e 50%, similar ao da vodca, uísque e cachaça. Cada marca tem peculiaridades em sua combinação única de ingredientes, entre os quais se destacam as sementes de coentro, cascas de frutas cítricas, canela, pimenta-da-jamaica, farinha de amêndoas e outros elementos.


O sócio-gestor do Moleskine Gastrobar, Felipe Lima, acredita que a elegância e a versatilidade na criação de drinks foram fatores primordiais para esse retorno do gin. “Observamos que nos últimos três anos, o destilado vem ganhando o mercado em relação aos outros mais populares, como vodka e whisky. Os drinks com gin já conquistaram 50% da carta de drinks do nosso menu, por exemplo. É algo que volta para ficar, principalmente devido ao nosso clima tropical e praiano, já que a bebida é extremamente refrescante”, aposta.


O segredo do gin perfeito está em não adicionar muitos ingredientes para o sabor não ficar confuso. “Outro ponto fundamental para montar um gin com qualidade é selecionar bem o tipo de água tônica que irá adicionar ao seu drink, pois sua qualidade dá equilíbrio e leveza à bebida. Também não esqueça de adicionar bastante gelo. Além de ajudar a refrescar e ir deixando o drink mais suave, auxilia na hidratação”, orienta Felipe.


Com essa volta à cena, encontrar um bom drink com gin se tornou tão empolgante quanto degustar uma taça de vinho especial ou de uma cerveja artesanal. A dica do head bartender da Coktelitas, Bento Matos, é ler os rótulos de tônicas e procurar pelo perfil de sabor, além do cuidado especial ao servir. “Use copos com bocas mais largas que permitem apreciar melhor seus aromas e utilize pedras de gelo maiores para não aguar o gin”, aconselha.


Segundo o bartender chef do Boteco Praia, Reginaldo Oliveira, o Gin Tônica e o clássico Dry Martini, feito com gin e vermute, são os mais populares. “Em tempos modernos há uma infinidade de coquetéis têm o Gin como base. A regra para não errar é não passar de uma dose por coquetel, pois pode resultar em um gosto amargo. O ideal é o balanço entre os itens misturados. Na maioria das vezes são frutas cítricas que acompanham”, destaca. Ana Karenyna


PARA APRENDER REECEITAS

 

Aurora

 um estilo de Gin Tônica contemporâneo. Foi criado por Bento Matos, da Coktelitas, com base nas cores do pôr do sol de Jericoacoara.

Ingredientes

Use 50ml de Gin Beefeater, 25 ml de suco de limão siciliano, Syrup de Toranja (grapefruit), 5 folhas de hortelã e complete com tônica.

 

Preparo

Em uma taça de gin adicione o gelo, gin, folhas de hortelã e suco de limão siciliano, misture bem os ingredientes. Em seguida, adicione

syrup de toranja e decore com rodelas de limão siciliano ou raspas da casca de limão siciliano.


Gin Tropical

A receita do Boteco Praia leva uma dose de Gin, gelo e meia lata de Red Bull tropical (amarelo). Este é um dos mais pedidos na casa.

 

Gin com Pimenta Gengibre
Para fazer o drink do Moleskine, coloque em uma taça uma dose de gin, 50g de pimenta biquinho, 50g de raiz de gengibre e complete com água tônica.

 

GABRIELLE ZARANZA

TAGS