PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Comedores de Abacaxi S/A se inspira no Ed. São Pedro em nova temporada

Grupo Comedores de Abacaxi S/A faz temporada de obra cênica que parte de pesquisa sobre o Edifício São Pedro

01:30 | 08/09/2017
A partir da história do Edifício São Pedro, os Comedores de Abacaxi S/A falam das diversas
A partir da história do Edifício São Pedro, os Comedores de Abacaxi S/A falam das diversas "demolições" que se enfrenta na vida, na política, na sociedade FERNANDA LEAL/DIVULGAÇÃO

“É social, é íntimo, é político, de persistência, de resistência”, reflete a atriz e diretora Jéssica Teixeira sobre o espetáculo Restos cavam janelas. A obra cênica estreia amanhã no teatro do Centro Dragão do Mar, seguindo em cartaz aos sábados e domingos de setembro, sempre às 20 horas. O trabalho, do grupo Comedores de Abacaxi S/A foi desenvolvido no Laboratório de Pesquisa Teatral do Porto Iracema da Artes (2016).

A peça tem um start muito claro: o Edifício São Pedro, na Praia de Iracema, prédio tombado pela Prefeitura de Fortaleza e que vem enfrentando processo de deterioração nos últimos anos. “Tem uma coisa que o País está passando que é a demolição de tudo: dos corpos, da vida, da democracia. Pegamos o São Pedro como objeto, mas não só o prédio e, sim, tudo o que acontece politicamente, economicamente e socialmente no local e no entorno”, avança Jéssica.

&nsbp;

A diretora explica que, a partir da edificação na Capital, o processo foi incorporando acontecimentos nacionais. A obra, porém, busca não ser datada e tenta abordar esse cenário social do País a partir de um contexto maior. “Aconteceram tantos golpes, desmontes, desapropriações. Não dava para focar num acontecimento só, porque o espetáculo ia ficar antigo muito rápido”, conta.

Mesclando teatro, performance e audiovisual, Restos cavam janelas tem tijolos como cenário. “É um risco, você tem de estar atento. A gente está realmente pisando num solo não seguro, a gente corre por cima de tijolos. Eles são nosso terreno em suspensão. A tensão me deixa mais vivo, mais atento em relação ao todo”, conta o ator Aristides de Oliveira, que também participou da construção textual da obra. “Não é uma dramaturgia clássica, são relatos. Quando entrei no Edifício São Pedro era como se eu estivesse entrando num museu de história natural, num museu da cidade, num museu íntimo, aquilo abriu muito minha cabeça”.

O elenco é formado também por Bruna Pessoa, Débora Ingrid e Wescly Psique. A obra teve interlocução artística de Emílio Garcia Wehbi e orientação dramatúrgica é de Thereza Rocha.

Renato Abê

SERVIÇO

 

Restos cavam janelas

Quando: dias 09, 10, 16, 17, 23, 24, 30 de setembro e 1° de outubro. Sempre às 20 horas

Onde: Teatro do Centro Dragão do Mar (rua Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema)

Quanto: R$ 20 (inteira)

Telefone: 3488 8600