PUBLICIDADE
Jornal

Um jazz para Paquito

Vindo de Guaramiranga, o Jazzera faz homenagem ao cubano Paquito D'Rivera, em show gratuito na Capital

26/08/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Uma troca de afetos. É assim que foi delineado o novo show do grupo Jazzera. Vinda da cidade de Guaramiranga, a banda fará hoje uma homenagem ao mestre do jazz, Paquito D’Rivera. Quando a banda ainda se preparava para o show, contudo, o músico cubano tomou conhecimento das movimentações e mandou ao Maciço de Baturité uma mensagem de agradecimento, acompanhada de uma composição inédita, chamada La Fleur de Cayenne. A troca culmina na apresentação gratuita que acontecerá neste sábado, 26, às 19 horas no Centro Cultural do Banco do Nordeste (CCBN), no Centro de Fortaleza.


A história da homenagem começou dois meses atrás, com o convite feito pelo projeto Jazz em Cena aos músicos Lúcio Mário (flauta e clarinete), Marcelino Ferreira (guitarra e violão), Wagner Ferreira (contrabaixo) e Rafael Teixeira (bateria). A ideia da homenagem chegou aos ouvidos de Paquito D’Rivera que, em sua mensagem de agradecimento enviada aos cearenses, fala do seu amor pelo Brasil e brinca: “metade do meu coração é brasileiro”.


O cubano mandou também a composição, ainda inédita, que vai ter sua estreia pelas mãos do grupo Jazzera na noite de hoje. Quando fala da música em sua mensagem, Paquito define: “uma forma de solidariedade com a atual luta dos venezuelanos pela liberdade e pela democracia”. Uma grande responsabilidade, como diz o integrante do grupo Jazzera Lúcio Mário.


Os músicos, que assistiram ao show do Paquito em 2010 no Festival de Jazz & Blues de Guaramiranga, farão um passeio pela história e pelo repertório do saxofonista e clarinetista homenageado, sem se restringirem a um álbum específico. Segundo Lúcio, eles querem levar toda a sonoridade do cubano, inclusive da sua forte relação com a música brasileira. “É Importante conhecer mais o Paquito”, acredita.


Produtor do Jazz em Cena, Dalwton Moura, percebe um fortalecimento do gênero no Ceará. “Um dos polos da música instrumental e do jazz no Brasil”, contextualiza. Neste sentido, o desafio do projeto, segundo Dalwton, é criar uma agenda permanente, abrindo espaço para os artistas do Estado. Com cinco meses de existência, o Jazz em Cena, acontece duas vezes ao mês, tendo o CCBNB como palco.


Jazz Cigano

Também hoje, na Praia de Iracema, o show Jazz Cigano, irá ocorrer. Desta vez, a casa que recebe o espetáculo será o Café Couture, cravado na movimentada rua dos Tabajaras. O espaço abre as portas para os músicos Marcos Maia (violão), Paulo Leniuson (violino), Claudio Miranda (contrabaixo acústico), Lucas Araujo (violão) e Marcelo Holanda (bateria), que farão uma homenagem ao violinista e compositor belga Django Reinhardt. No vocal, estará a cantora Paula Tesser.

 

O Jazz Cigano já esteve em outros espaços do Ceará, como o Festival de Jazz & Blues de Guaramiranga e o Cineteatro São Luiz. Neste sábado, a apresentação está marcada para começar às 21 horas, com couvert de R$ 15.

 

SERVIÇO

 

Jazzera faz homenagem a Paquito D’Rivera

Quando: hoje, às 19 horas

Onde: CCBNB (rua. Floriano Peixoto, 941 - Centro)

Entrada franca.

Outras informações: (85) 3464 3108


Jazz Cigano - tributo a Django Reinhardt

Quando: hoje, às 21 horas

Onde: Café Couture (rua dos Tabajaras, 554)

Quanto: R$ 15

Outras informações: (85) 99913 3819

 

TAGS