PUBLICIDADE
Jornal

Garage Sounds reúne mais de 60 bandas em 12 horas de música

Do heavy metal ao pop-rock, festival Garage Sounds reúne amanhã mais de 60 bandas em 12 horas de festa na Praça Verde do Dragão do Mar

07/07/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Guitarra, bateria e um grande leque de acordes e discursos em sons e letras de mais de 60 bandas. Tendo o rock como guarda-chuva, o festival Garage Sounds abraça o indie, o pop, o heavy metal, o punk, o hardcore. O evento acontece amanhã, a partir das 14 horas, na Praça Verde do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Serão mais de 12 horas de som nessa segunda edição e, entre os destaques nacionais da programação, estão Dead Fish, Fresno, Dance of Days, Zimbra, DFC, Zumbis no Espaço, entre outros.


“Eu fiquei surpreso com a quantidade de bandas regionais independentes, principalmente no Nordeste. Isso é uma contracultura muito grande. Em São Paulo e Brasília, que têm um histórico de cena roqueira, tudo isso (festival) já seria um marco. Imagino em Fortaleza”, aponta Lucas Silveira, vocalista da banda Fresno. O músico — que nasceu em Fortaleza, mas cresceu em Porto Alegre — conta que já se apresentou em diferentes palcos na Cidade, desde o Hey Ho Rock Bar, para 300 pessoas, até fechar uma noite de Ceará Music, no Marina Park, para 30 mil pessoas. “É bom voltar agora para o circuito underground, que é o nosso público. Junto ao nosso show, a gente ainda pode ver o trabalho da cena (da Capital)”, completa.


Para Lucas, o Garage Sounds, ao trazer bandas como Dead Fish (que celebra 26 anos de carreira) e Dance of Days (que tem 20 de estrada) reforça a importância de dar visibilidade a grupos com trajetórias diversas. “Parte do público curte e tem acesso ao que está em alta, as bandas que estão com as gravadoras. O grande lance é perceber, quando passa o hype, onde está o público”. aponta ele, cuja banda completa 18 anos em 2017. “A gente não pode depender de um público sazonal. É bom ver bandas nacionais com público fiel, independente de estar aparecendo em rádio, TV”, avança.

[QUOTE1]

Já no line-up cearense, que é maioria no evento, há espaço para novos grupos, mas também para bandas como a Obskure, que desde 1989 movimenta a cena metaleira fortalezense. “O Garage é diferente dos outros eventos do segmento, porque tem uma diversidade muito grande, tem todos os estilos. As próprias bandas não se conhecem e acabam trocando experiências”, aponta Rafael Neutral, um dos organizadores. Entre as atrações locais, tem também Facada, Siege of Hate (S.O.H.), Mad Monkees, It Girl, entre muitos outros.


Para Rafael, que é também guitarrista da banda Backdrop Falls (fundada ano passado na Capital), o evento acaba sendo uma ferramenta de fortalecimento do cenário autoral no Ceará. “Promove o intercâmbio dentro da nossa própria cidade. Tem como propósito a união e é muito enriquecedor para a nossa cena cultural”, continua.


Assim como na primeira edição, o evento oferece a possibilidade de “meia-entrada social”, que possibilita que o valor do ingresso seja reduzido caso o comprador leve um livro para ser doado. Além das obras literárias, que serão encaminhadas a instituições de ensino e lares de idosos, o público pode optar por doar um quilo de ração, que será destinado ao abrigo São Lázaro, ONG que abriga em torno de 400 animais sustentados por doações.

 

SERVIÇO

 

Garage Sounds

Quando: amanhã,8, a partir das 14 horas

Onde: Praça Verde do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão Do Mar, 81 - Praia de Iracema)
Quanto: R$50 (meia) e R$55 %2b Livro/ração (meia social)

Mais informações: garagesounds.com.br

 

TAGS