PUBLICIDADE
Jornal

Rocco lança edição de 40 anos de A Hora da Estrela

Para marcar os 40 anos do lançamento do livro A Hora da Estrela, a Rocco lançou edição especial da obra com série de ensaios biográficos e manuscritos que beiram a crítica biográfica

10/06/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

A Hora da Estrela é um presente deixado por Clarice Lispector para os leitores pouco antes de morrer. Última obra escrita pela autora, o romance apresenta Macabéa - rude, desengonçada e sem sorte na vida. Vivendo em profunda solidão e rejeitada em vários momentos, a personagem acabou tornando-se um ícone. O livro, publicado pela primeira vez em 1977, ganhou uma edição especial da Rocco, editora que detém os direitos de publicação da escritora desde a década de 1990. A versão tem manuscritos de Clarice, texto introdutório de Paloma Vidal e uma série de seis ensaios.


Macabéa, logicamente, continua sendo a mesma, ouvindo as mesmas rádios e tomando o mesmo refrigerante. E, talvez agora, ela esteja até mais atual. “O tema da solidão, da inadequação, do sentimento de não ser querida, de não estar no lugar certo e não poder contar verdadeiramente com ninguém continua mais atual do que nunca. Mesmo porque a modernidade digital criou novas formas de distanciamento entre as pessoas, expandindo e tornando mais complexos os mecanismos de exclusão e de distanciamento na cidade grande”, elucida Pedro Vasquez, editor do projeto.


Clarice permanece enigmática - apesar das centenas de trabalhos acadêmicos e do público leitor cada vez mais entusiasmado. Na internet, a autora é citada, replicada, confundida e presença constante em páginas de “memes”. A escritora de Laços de Família e Água Viva, que nasceu na Ucrânia e cresceu no Brasil, nunca deixou de ser encontrada nas prateleiras das grandes livrarias. Diversas edições de seus romances fizeram a alegria de leitores entusiasmados. A nova edição de A Hora da Estrela, entretanto, vai além por ter não apenas o texto literário pronto, mas oferece ao leitor fragmentos do processo percorrido por Clarice durante a construção de Macabéa.


A escritora passou a infância em cidades nordestinas e, mais tarde, foi para o Rio de Janeiro. É a mesma trajetória feita pela personagem Macabéa. Clarice casou-se com um diplomata, morou em vários países e teve filhos. Nunca abandonou a produção escrita e, em certa altura da vida, optou pelo divórcio e pelo retorno ao Brasil. “Movida pela necessidade de assegurar seu sustento e o dos filhos escreveu crônicas durante muitos anos para o Jornal do Brasil, realizou uma série de entrevistas memoráveis para a revista Manchete e se tornou tradutora, responsável pela adaptação para o público jovem de obras de grandes autores clássicos como Edgar Allan Poe, Walter Scott, Swift, Jack London e Jules Verne. Caso ela tivesse permanecido no exterior, na confortável condição de esposa do diplomata Maury Gurgel Valente, é muito provável, quase certo, que teria se restringido a escrever apenas romances e contos, limitando desta forma seu espectro criativo”, aponta Pedro.


A reprodução dos manuscritos se aproxima de uma crítica biográfica - com pequenos textos escritos por Clarice em pedaços de papel e envelopes. Para os fãs mais fervorosos, é uma chance de aproximação com a escritora tão amada quanto enigmática. “Para reprodução no livro escolhemos alguns dos exemplos mais representativos do ponto de vista do conteúdo e da plasticidade, já que um texto escrito em letra cursiva é algo raro na era do computador, sendo fascinante para o público mais jovem. Inclusive, para preservar a beleza destes textos, nós os reproduzimos em quatro cores, para resgatar o amarelecimento do papel e a pátina do tempo”, elucida o editor.

 

SERVIÇO

 

A hora da estrela

Edição com manuscritos e ensaios inéditos

Editora Rocco

Autora: Clarice Lispector

Preço: R$ 44,50

 

SAIBA MAIS

 

Os seis ensaios do livro são assinados por: Nádia Battela Gotlib (biógrafa), Eduardo Portella (acadêmico), Clarisse Fukelman (professora), Colm Tóibín (escritor), Hélène Cixous (crítica) e Florencia Garramuño (pesquisadora). O projeto gráfico é de Izabel Barreto, o texto introdutório é de Paloma Vidal e a edição do projeto é de Pedro Vasquez.


 

Isabel Costa

TAGS